00:55 22 Setembro 2019
Ouvir Rádio
    Navios da Marinha da Rússia durante o ensaio da parada militar em comemoração ao Dia da Marinha russa no canal de Baltiysk

    Marinha da Rússia 'recupera sua presença' em todos os oceanos

    © Sputnik / Igor Zarembo
    Defesa
    URL curta
    5162
    Nos siga no

    O comandante-chefe da Marinha da Rússia, Vladimir Korolev, enumera a força naval da Rússia em todos os oceanos.

    Segundo declarou Vladimir Korolev ao jornal Krasnaya Zvezda, a Marinha russa recuperou sua presença nos oceanos mundiais.

    "A Marinha russa recuperou sua presença nos oceanos mundiais, como deve fazer a frota de uma potência naval na realidade. Há mais de 100 navios de todas as quatro frotas em zonas longínquas e do mar", destacou.

    Ao mesmo tempo, o militar salientou que o aumento da presença militar naval é destinado unicamente para "defender os interesses do país e garantir a estabilidade em meio a novas ameaças no mar".

    Sendo assim, a Marinha da Rússia está desempenhando a tarefa dada pelo ministro da Defesa russo, Sergei Shoigu, de "tornar essa presença ainda mais efetiva".

    Além disso, o comandante-chefe da Marinha russa sublinhou que, além da expansão da presença militar nos oceanos mundiais, foram criados vários órgãos militares operativos, por exemplo, no Ártico e no mar Mediterrâneo para continuidade do aperfeiçoamento da Marinha da Rússia.

    Mais:

    Explosão nas profundezas do mar: manobras agitadas da Marinha russa (VÍDEO)
    Marinha da Rússia realiza exercícios no Pacífico em meio às tensões na Coreia (VÍDEO)
    Tudo o que resta à Ucrânia é ameaçar a Marinha da Rússia com lanchas
    Primeiro navio hidrofólio de nova geração estreia na Rússia e pasma passageiros
    Navio russo defenderá o Atlântico Ocidental de piratas
    Tags:
    proteção, ameaças, segurança, defesa, presença militar, navios russos, frota, Ministério da Defesa (Rússia), Marinha da Rússia, Sergei Shoigu, Vladimir Korolev, Oceano Global, Ártico, Mar Mediterrâneo, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar