02:12 24 Outubro 2017
Ouvir Rádio
    Aeronaves MiG-29, foto de arquivo

    Rússia pode tornar aviação peruana uma das mais avançadas da América Latina

    © Sputnik/ Egor Eryomov
    Defesa
    URL curta
    156538515

    Analista militar peruano explica por que cooperação com a Rússia na área de defesa é mais vantajosa do que com EUA.

    A Força Aérea do Peru está avaliando a aquisição de modificação mais recente dos caças MiG-29, MiG-29M2 de geração 4++. A Sputnik Mundo conversou com Martín Manco, analista militar peruano, para esclarecer os prós e contras desta iniciativa.

    Em primeiro lugar, a Rússia e as nações latino-americanas não têm qualquer conflito de interesses, salientou Manco. Em segundo, os contatos com a indústria de defesa norte-americana representam um risco existencial para a região. Comprar armamento de fabricação norte-americana pode representar um grande problema de longo prazo.

    Seus contatos na área de defesa dependem em grande medida da conjuntura política na região: quando decidem que a gestão de um ou outro Governo não lhes convém, cortam os fornecimentos de munições, peças, materiais e "deixam os aviões em terra".

    "Com os russos não vamos ter esse problema. Vão nos abastecer e definitivamente esses caças vão estar no ar sempre. Esta é a vantagem de poder adquirir aparelhos de países que não têm conflitos de interesse direto ou indireto."

    Segundo o especialista, um dos pontos mais importantes do acordo previsto é a transferência de tecnologia. Ou seja, os engenheiros peruanos têm a capacidade de reparar seus navios no Peru e adaptar alguns de seus sistemas de acordo com suas necessidades.

    Por último, Manco acrescenta que, com esta aquisição, o Peru se colocaria a par de outras nações da região, como México, Chile, Venezuela e Brasil, mesmo tendo ficado para trás no quesito superioridade aérea nos últimos anos.

    A Força Aérea peruana já conta com uma grande frota de naves MiG-29. Entre 2008 e 2015, a empresa MiG modernizou oito destes caças, atualizando-os para a versão MiG-29SM. Os MiG-29M2 são, não obstante, a mais recente modificação da linha de aeronaves de superioridade aérea.

    Em agosto de 2017, Peru enviou a Moscou uma delegação de pilotos, dois tenentes generais e um coronel da Força Aérea. São pilotos experientes da linha de caças MiG-29, que há mais de 20 anos servem no Peru. O inspetor geral da Força Aérea do Peru, o tenente-general Rodolfo García Esquerre, realizou voos de teste em um MiG-29M2 para conhecer as capacidades do novo aparelho.

    Ilia Tarasenko, diretor-geral da corporação MiG, afirmou durante o encontro que o mercado latino-americano é, sem dúvida, uma região onde a sua empresa tem que avançar.

    O MiG-29M2 é um caça de superioridade aérea de geração 4++. Em comparação com suas versões mais tardias, é um caça com capacidade de carga aumentada, tem uma velocidade de 2.100 km/h, pode levantar cerca de 4.500 kg de carga útil, e é portador de um canhão de 30 milímetros de calibre automatizado com indicações de pontaria para mísseis atualizados. Seu novo radar integrado permite-lhe manter até 10 alvos simultaneamente e atacar quatro ao mesmo tempo.

    Mais:

    Russófobo? Líder ucraniano voa em MiG-29 russo no dia da Força Aérea do seu país (VÍDEO)
    Imagens do caça MiG-29 Dogfight (VÍDEO)
    Rússia prepara envio de novos caças Mig-29 para a base de Erebuni
    Decolagem vertical de MiG-29
    Tags:
    cooperação, MiG-29, Peru, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik