15:44 24 Julho 2017
Ouvir Rádio
    Lançamento de míssil hipersônico antinavio, arquivo

    'Assassino de porta-aviões' russo pode mudar equilíbrio de forças nos oceanos

    © Sputnik/ Ildus Gilyazutdinov
    Defesa
    URL curta
    344485251

    Os mísseis de cruzeiro hipersônicos Tsirkon farão com que os sistemas de artilharia e defesa antiaérea já não consigam proteger os navios dos EUA, o que garante a supremacia da Marinha russa no mar, disse Oleg Bozhov em seu artigo para a edição Zvezda.

    Recentemente, várias mídias ocidentais discutiram a notícia alarmante para o Pentágono: a Rússia se tornou o primeiro país no mundo a desenvolver e testar com sucesso mísseis hipersônicos.

    Porta-aviões russo Admiral Kuznetsov durante missão
    © Sputnik/ Sergey Eshenko
    O Tsirkon, que é o sucessor dos mísseis soviéticos Kalibr e Oniks, deverá em breve entrar no serviço da Marinha da Rússia. Este cenário pode mudar de forma radical o equilíbrio de forças nos oceanos, observou Bozhov.

    "Isso faz com que a existência de sistemas de artilharia de defesa aérea nos navios dos EUA perca sentido, pois a velocidade do novo míssil russo é tão alta que, segundo vários especialistas, está fora do alcance operacional de tais meios de proteção aérea", explica analista.

    No entanto, a notícia mais alarmante para Washington é que, entre 2018 e 2020, a Rússia planeja equipar com esses mísseis não apenas os maiores navios da sua Marinha, mas também as embarcações mais pequenas.

    Até mesmo o sistema de defesa do porta-aviões norte-americano da classe Gerald R. Ford e a de seus navios de escolta, que durante muito tempo foi considerado invencível, não pode resistir aos novos mísseis hipersônicos da Rússia.

    "Vários especialistas apontam que o novo míssil não pode ser neutralizado por nenhum sistema de defesa antiaérea existente ou que esteja sendo desenvolvido. Hoje em dia, os especialistas estrangeiros têm que tomar medidas extraordinárias para rever todos os esquemas e princípios dos sistemas de defesa aérea incorporados em seus navios de guerra. É possível que eles não consigam criar qualquer arma melhor nos próximos 12 ou 15 anos", concluiu Bozhov.

    A Rússia deverá equipar com mísseis Tsirkon os seus submarinos nucleares de quinta geração Husky e os submarinos do projeto 885M Yasen-M. Além disso, esses mísseis serão incluídos no arsenal dos cruzadores nucleares Admiral Nakhimov e Pyotr Veliky. Durante a modernização planejada, os engenheiros russos também podem instalar sistemas de lançamento de mísseis Tsirkon no porta-aviões russo Admiral Kuznetsov.

    Mais:

    Novo porta-aviões britânico 'não tem qualquer possibilidade' contra Admiral Kuznetsov
    Míssil russo Tsirkon, 'assassino de porta-aviões', não tem igual no arsenal americano
    Míssil antinavio russo Tsirkon atinge 8 velocidades do som
    Tags:
    míssil hipersônico, Tsirkon, Marinha da Rússia, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik