09:39 13 Agosto 2020
Ouvir Rádio
    Defesa
    URL curta
    16316
    Nos siga no

    Os Estados Unidos instalaram na Lituânia sistemas antiaéreos de longo alcance Patriot, que fazem parte dos treinamentos da OTAN. O especialista militar Boris Rozhin avaliou o passo como sinal preocupante para a Rússia.

    Os exercícios internacionais de forças aéreas, Tobruq Legacy 2017, começaram hoje na Lituânia e decorrerão até 22 de julho. Dos treinamentos participarão cerca de 500 militares e 30 especialistas da defesa aérea da Grã-Bretanha, EUA, Letônia e Polônia, segundo informa o Ministério da Defesa da Lituânia.

    "No âmbito das manobras, os militares da Força Aérea da Lituânia realizarão tarefas de defesa aérea da OTAN, juntamente com os aliados e em conformidade com o 5º artigo do tratado da OTAN", diz-se no comunicado do ministério.

    Segundo ele, esta é a primeira vez que os exercícios são sediados pela Lituânia. Mais cedo, na segunda-feira (10), os EUA deslocaram para a Lituânia o sistema de defesa aérea Patriot, que também será utilizado no decorrer dos exercícios.

    O especialista do centro de jornalismo político-militar, Boris Rozhin, opinou para o serviço russo da Rádio Sputnik que essa ação da OTAN é um sinal hostil para a Rússia.

    "Os complexos Patriot estão instalados no território do Leste Europeu há muito tempo — a Polônia, Romênia e República Tcheca os usam de vez em quando em exercícios e para baseamento permanente. O deslocamento destes complexos para os países do mar Báltico é um sinal hostil para a Rússia, enviado pela OTAN durante os treinamentos que estão acontecendo na tentativa de explorar o cenário em que a Rússia alegadamente queira atacar os Países Bálticos", frisou.

    Na opinião do especialista, os EUA instalam suas tropas, aviação, navios e, desta vez, complexos, nesta região para, de certo modo, provocar a Rússia.

    "Se tais complexos forem instalados na região de modo constante, isso fará com que a Rússia tome medidas simétricas e assimétricas. No momento, é um sinal parecido com as provocações como incidente com avião [do ministro da Defesa da Rússia Sergei] Shoigu, bem como em relação aos aviões russos, voando sobre o mar Báltico, e navios russos", falou Boris Rozhin para o serviço russo da Rádio Sputnik.

    A instalação dos complexos de defesa aérea Patriot de longo alcance na Lituânia é uma ação que exige muito dinheiro. No entanto, segundo ele, os norte-americanos estão prontos para gastar, pois o alvoroço em torno do Leste Europeu contribui para o aumento de gastos militares de Washington.

    "Deslocamento, instalação e manutenção do sistema custam bastante. Os europeus, que não conseguem juntar 2% do PIB para defesa, estão prontos apenas para atividades simbólicas, por razõeseconômicas. Eles não querem se envolver plenamente nesta polêmica militar dos EUA com a Rússia. Isto é, querem manter seus gastos militares a nível mínimo. Enquanto o orçamento dos EUA é mais do que suficiente. Ainda por cima, toda esta campanha quanto a Leste Europeu, Ucrânia e Países Bálticos faz com que o Pentágono aumente seu financiamento militar."

    Mais:

    Exercícios da OTAN e Ucrânia no Mar Negro são observados por satélites e militares russos
    Especialista russo: 'OTAN se parece com um câncer que afeta cada vez mais países'
    EUA testam com sucesso sistema THAAD no Alasca
    Tags:
    provocação, sistema de defesa aérea, Patriot, OTAN, Europa Oriental, Rússia, Lituânia, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar