00:24 17 Dezembro 2017
Ouvir Rádio
    Manobras navais internacionais Sea Breeze 2017 organizados pelos EUA e Ucrânia no mar Negro

    EUA e mais 16 países começam manobras no mar Negro

    © AFP 2017/ ALEXEY KRAVTSOV / AFP
    Defesa
    URL curta
    807

    Desde 10 até 23 de julho, militares de 17 países vão tomar parte nos exercícios navais Sea Breeze 2017 organizados pelos EUA e Ucrânia no mar Negro.

    Treinamentos internacionais

    Destróier com mísseis teleguiados USS Carney  (foto de arquivo)
    © AFP 2017/ FELIX GARZA/Marinha dos EUA
    De acordo com o Comando Europeu das Forças Armadas dos EUA (EUCOM), os Estados Unidos concentrarão uma importante força no mar Negro para participar das manobras Sea Breeze 2017, em particular, o cruzador USS Hue City e o destróier USS Carney levarão a bordo um total de 800 tripulantes e fuzileiros navais. Da parte americana, dos treinamentos participará também um Boeing P-8 Poseidon.

    Quanto à Ucrânia, o Serviço Nacional da Guarda de Fronteiras do país informou que cerca de dez navios e lanchas tomarão parte nas manobras.

    Dois aviões de combate dos países membros da OTAN já desembarcaram em Odessa efetivos militares e equipamento necessário para treinamentos. A Turquia participa com três embarcações militares, entre as quais um submarino.

    Neste ano as manobras contarão com presença da Bélgica, Bulgária, Canadá, França, Geórgia, Grécia, Itália, Lituânia, Moldávia, Noruega, Polónia, Reino Unido, Suécia, Turquia e Ucrânia, que é o país anfitrião. Os exercícios multilaterais se realizam anualmente desde 1997.

    Novo regime de manobras

    Segundo o comunicado do Comando da Ucrânia, o Sea Breeze 2017 será realizado no novo regime de free play (jogo livre). No decurso do Sea Breeze 2017, o Estado-Maior Internacional estará encarregado do planejamento e direção das forças, tomando decisões e comandando não só os grupos táticos, mas também elementos da aviação e costeiros.

    A agenda inclui, entre outras missões, treinos de bloqueio naval, defesa aérea e guerra antissubmarino, táticas de contenção de danos, busca e salvamento e desembarque em combate.

    Mais cedo, a Suprema Rada (parlamento da Ucrânia) tinha aprovado a decisão do presidente do país, Pyotr Poroshenko, de permitir a entrada de destacamentos das forças armadas de outros países no território da Ucrânia em 2017 para participação de treinamentos internacionais.

    Em particular, trata-se dos treinamentos americano-ucranianos Sea Breeze 2017 e Rapid Trident 2017, que devem ocorrer neste ano. Conforme o documento, os destacamentos militares dos EUA, países-membros da OTAN e outros Estados que participem do programa, que será realizado até dezembro de 2017, têm todo o direito de entrar em território ucraniano.

    Mais:

    Militar ucraniano propôs forma de 'destruir a Frota do Mar Negro'
    Navios da Frota do mar Negro realizaram exercícios com artilharia
    Rússia e Turquia realizam manobras conjuntas no mar Negro
    Destróier norte-americano entra no mar Negro para apoio aos parceiros europeus
    Tags:
    aviões de combate, submarinos, navios de guerra, destróier, exercícios militares, manobras navais, trident, USS Carney, Sea Breeze, Suprema Rada, Comando das Forças Conjuntas, Marinha, EUCOM, OTAN, Pyotr Poroshenko, mar Negro, Odessa, Ucrânia, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik