11:11 16 Outubro 2019
Ouvir Rádio
    Submarino estratégico da classe Borei, Yuri Dolgoruky

    Rússia lança forte 'mensagem de advertência' aos países ocidentais

    © Foto / Serviço de imprensa de Sevmash
    Defesa
    URL curta
    351079
    Nos siga no

    A Marinha russa realizou um teste bem-sucedido do míssil balístico intercontinental Bulava; tal façanha não passou despercebida pelos países ocidentais, que acompanham atenciosamente a indústria militar russa, afirmou o analista Viktor Barenets em uma entrevista à Sputnik.

    O lançamento do míssil balístico com capacidades nucleares Bulava, a partir do submarino estratégico russo Yuri Dolgoruky, demonstrou que este projeto vem se desenvolvendo de maneira bem-sucedida. Trata-se de uma arma de grande importância, cujo desenvolvimento se deve aos esforços dos seus engenheiros, sublinhou o analista.

    De acordo com Barenets, enquanto estão sendo realizados mais lançamentos bem-sucedidos, a Marinha militar russa equipará seus navios com esta poderosa arma. O especialista resumiu que o alcance deste míssil intercontinental é de uns 8-10 mil quilômetros.

    "Ocidente acompanha atenciosamente o programa de testes desta arma. Parece-me que é um tipo de 'mensagem de advertência' ao Ocidente, uma advertência sobre Moscou manter sua Marinha e seu Exército em estado operacional e que a Marinha de guerra russa recebe armamentos novos", explicou.

    O submarino nuclear da Frota do Norte russa, Yuri Dolgoruky, da classe 955 Borei, realizou em 26 de junho um teste bem-sucedido do míssil intercontinental Bulava. O submersível lançou o projétil a partir de uma posição debaixo d'água, de acordo com o plano de treinamento militar. O míssil atacou os alvos no polígono de Kura, na península de Kamchatka.

    Mais:

    Fornecimento de armas americanas à Ucrânia poderá 'obrigar Rússia a atuar'
    Quando a política se sobrepõe ao senso comum: Rússia termina produção do avião An-148
    Que motivos levaram a Rússia a disparar mísseis Kalibr na Síria?
    Tags:
    lançamento, mísseis intercontinentais, Bulava, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar