07:02 22 Maio 2018
Ouvir Rádio
    Porta-aviões dos EUA Carl Vinson no oceano pacífico, em 30 de janeiro de 2017

    Quais são as 5 grandes ameaças aos porta-aviões avançados dos EUA?

    © REUTERS / Marinha dos EUS
    Defesa
    URL curta
    9174

    O site norte-americano da revista The National Interest revelou quais são as cinco ameaças graves para os mais avançados porta-aviões dos EUA.

    Veículos submarinos não tripulados

    Durante muitos anos, os submarinos representaram a ameaça mais mortífera para os porta-aviões. A vantagem dos submersíveis não tripulados consiste em que eles podem esperar durante períodos de tempo muito longos debaixo de água e se moverem quando detectem os alvos para os atacar posteriormente.

    Equipados com poucas armas e capazes de operar sob condições pré-estabelecidas, os veículos submarinos não tripulados podem se tornar uma séria dor de cabeça para os porta-aviões modernos no futuro, escreve o jornalista Robert Farley na National Interest.

    Ataques cibernéticos

    Os ataques cibernéticos podem causar muitos problemas à tripulação de um porta-aviões. No mínimo, os hackers podem "cegar" o porta-aviões, o que impedirá a realização da sua missão.

    Além disso, os piratas informáticos são capazes de revelar a localização do navio, o que o tornará vulnerável a ataques de mísseis ou a submarinos do inimigo.

    Um ataque cibernético pode danificar os principais sistemas do navio, que assim ficará desarmado e indefeso.

    Veículos aéreos não tripulados

    Os veículos aéreos não tripulados podem lançar projéteis a diferentes distâncias. Além disso, estes aparelhos são capazes de se aproximarem do alvo e causar danos fatais aos porta-aviões sem se preocuparem com a vida de seus pilotos.

    "Não há nada mais perigoso no mundo do que um robô que não tem nada a perder", escreve o analista.

    Armas hipersônicas

    A China, a Rússia e os EUA prestam muita atenção ao desenvolvimento de armas hipersônicas, que representam uma séria ameaça para porta-aviões, em muitos aspectos a ameaça é comparável com a dos mísseis balísticos.

    No entanto, as armas hipersônicas, em comparação com os mísseis balísticos, podem se aproximar de um alvo usando diferentes trajetórias, se tornando difícil neutralizá-las usando armas de defesa.

    Tal como os mísseis balísticos e de cruzeiro, as armas hipersônicas podem causar danos sérios a um porta-aviões. Isso pode arruinar sua missão, ou mesmo afundar o navio.

    Bombardeio orbital

    Satélites equipados com barras de volfrâmio ou outros tipos de armas cinéticas são capazes de identificar e simultaneamente atacar os porta-aviões sem problemas graças às comunicações em rede.

    Usando energia cinética, essas armas podem realizar um ataque muito forte a um alvo de superfície e também causar o seu afundamento.

    Mais:

    Qual poderá ser a resposta da Rússia e China à introdução do porta-aviões USS Gerald Ford?
    Especialista: porta-aviões USS Gerald Ford é inútil contra novo armamento russo
    Porta-aviões USS Gerald Ford: um navio único por um preço único
    Tags:
    ataque cibernético, hackers, veículo aéreo não tripulado, drones, submarinos, armas hipersônicas, porta-aviões, Marinha dos EUA, Rússia, China, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik