00:26 19 Agosto 2019
Ouvir Rádio
    O porta-aviões norte-americano  USS Gerald R. Ford

    Especialista: porta-aviões USS Gerald Ford é inútil contra novo armamento russo

    © REUTERS / Marinha dos EUA/ Gitte Schirrmacher
    Defesa
    URL curta
    34497

    A Marinha dos EUA acaba de receber o porta-aviões mais caro no mundo. O especialista militar Viktor Barenets afirmou em entrevista ao serviço russo da Rádio Sputnik que, após testes do míssil hipersônico russo Tsirkon, a construção de tais porta-aviões no futuro é duvidosa.

    A Marinha dos EUA recebeu o mais novo porta-aviões USS Gerald R. Ford, que custou aos EUA cerca de 13 bilhões de dólares (R$ 42,2 bilhões) e é considerado o navio de guerra mais caro do mundo.

    O especialista militar do jornal russo Komsomolskaya Pravda, ex-coronel Viktor Barenets, sublinhou que o novo porta-aviões norte-americano "está batendo recordes".

    "A obsessão por coisas grandes, que caracteriza o Pentágono e a Casa Branca, continua. É realmente um recorde mundial. O porta-aviões custou cerca de 13 bilhões de dólares, o que equivale ao custo de cerca de seis submarinos atômicos da classe mais elevada. Os norte-americanos pretendem equipar o USS Gerald R. Ford com muitos mais aviões em comparação com os outros porta-aviões da classe Nimitz. O novo navio transportará a bordo cerca de 150 aviões. Além disso, há outras inovações: americanos substituíram as catapultas a vapor por eletromagnéticas. É claro que eles encheram o porta-aviões com novos armamentos, nomeadamente mísseis. O comprimento deste navio também representa um recorde — 337 metros", disse Viktor Barenets ao serviço russo da Rádio Sputnik.

    Não obstante, após os testes do novo míssil antinavio hipersônico de cruzeiro Tsirkon, o programa dos EUA de construção de mais uma porta-aviões deste tipo provoca dúvidas.

    "Há pouco começamos a testar o míssil hipersônico Tsirkon, cuja velocidade supera oito vezes a velocidade do som. Ora, no momento em que o USS Gerald R. Ford foi lançado ao mar, os generais norte-americanos se puseram a pensar: agora os russos têm estes armamentos, que podem transformar seu navio em uma vala comum no fundo dos mares e oceanos. No momento, o Pentágono está sendo abalado por discussões sérias se é necessário desenvolver esta obsessão por coisas grandes, continuar construindo tais navios, pois os russos acabaram de desenvolver este armamento, sendo os engenheiros e construtores americanos há muito incapazes de produzir um ‘antídoto'", sublinhou o especialista.

    Mais:

    Novidade dispendiosa: porta-aviões do futuro norte-americano não entusiasma militares
    Porta-aviões USS Carl Vinson se despede da Ásia com grandes exercícios com o Japão (FOTOS)
    Tags:
    míssil hipersônico, porta-aviões, USS Gerald R.Ford, Casa Branca, Pentágono, EUA, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar