00:17 20 Setembro 2019
Ouvir Rádio
    Um caça PAK FA T-50 durante voo de demonstração no Salão Internacional Aéreo-Espacial MAKS 2013

    NI: Objetivo final russo – destruir inimigo a grande distância

    © Sputnik / Alexey Filippov
    Defesa
    URL curta
    9380
    Nos siga no

    O poder militar da Rússia em 2035 vai ser determinado pelo sucesso da realização dos novos projetos, acredita o observador do jornal The National Interest Dave Majumdar.

    De acordo com o autor, o desenvolvimento do sistema de mísseis S-500, do míssil antinavio hipersônico Tsirkon, bem como do caça multifuncional de quinta geração PAK FA T-50, é a prova de que a Rússia se está concentrando na realização de combates sem contato e que poderão incluir a possibilidade de ataques à distância.

    De acordo com Dave Majumdar, observador do The National Interest, a ideia é "punir" o agressor potencial o atacando a distância grande, entretanto o autor não considera a utilização das armas nucleares.

    Entretanto, sublinha o autor, a Rússia não se deixa atrasar em termos do nível das suas tecnologias não tripuladas e está avançando rapidamente em equipamentos robotizados.

    ​Em comparação com os países ocidentais, a Rússia não aposta demasiadamente nos drones grandes e se concentra no desenvolvimento de sistemas táticos para tropas terrestres.

    Assim, conclui o autor, a Rússia se está concentrando nos drones que podem ser utilizados para possibilitar a pontaria da artilharia pesada, o que, de acordo com o autor, também vai ajudar a realizar o combate à distância.

    Mais:

    PAK FA vs Raptor: que caça é mais potente e eficaz?
    Míssil russo Tsirkon, 'assassino de porta-aviões', não tem igual no arsenal americano
    Tags:
    opinião, capacidade militar, artilharia, drone, mísseis, armas, desenvolvimento, defesa, S-500, Tsikron, PAK FA, The National Interest, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar