02:38 11 Julho 2020
Ouvir Rádio
    Defesa
    URL curta
    59012
    Nos siga no

    O aumento de 40% dos gastos militares dos EUA no âmbito da OTAN despertou preocupações em Moscou, segundo disse o representante permanente da Rússia junto à aliança, Aleksandr Grushko.

    "Existe uma preocupação com o fato da administração de Trump ter solicitado 4,8 bilhões de dólares para o ano que vem com objetivo de financiar a assim denominada iniciativa de pacificação de aliados. Este ano esse financiamento foi de 3,7 bilhões de dólares, ou seja, houve um aumento de 40%. Isso também significa que os EUA podem deslocar tropas adicionais para a Europa, por exemplo mais uma brigada [nas fronteiras leste da aliança]", disse o diplomata russo em entrevista à emissora Rossiya 24, ao comentar os resultados da cúpula da OTAN em Bruxelas.

    Dessa forma, segundo ele, Moscou está observando com atenção as movimentações da aliança e está adotando "todas as medidas necessárias para garantir os interesses e a segurança da Rússia".

    Além disso, Grushko afirmou que a cúpula não alterou a política do bloco, bem as relações com a Rússia.

    "Não, não alterou nada. Nós também não esperávamos nenhuma mudança. As resoluções de Varsóvia [cúpula da OTAN de 2016] continuam em vigor", explicou o oficial russo.

    O representante de Moscou lembrou que "praticamente todos os contatos" entre a Rússia e a OTAN foram congelados em 2014.

    Mais:

    Trump: OTAN deverá se focar em combater terrorismo, migração e ameaças da Rússia
    Polônia continua vendo Rússia como 'principal ameaça' à segurança coletiva da OTAN
    OTAN pode regressar ao Ártico e Atlântico para conter Rússia
    Comandante da OTAN na Europa pede mais tanques para conter Rússia
    Quantas vezes Rússia 'intimidou' forças aéreas da OTAN?
    Tags:
    gastos militares, OTAN, Aleksandr Grushko, Leste Europeu, Europa, EUA, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar