13:00 23 Outubro 2019
Ouvir Rádio
    Apresentação do avião KC-390 no Brasil, 2014 (foto de arquivo)

    Brasil surpreende Suécia com contraoferta à Saab sobre venda de aeronaves

    © Foto/ Tereza Sobreira/ Ministério da Defesa do Brasil via Wikimedia
    Defesa
    URL curta
    25548
    Nos siga no

    O grande acordo da Suécia com o Brasil para a entrega de aviões Saab está avançando, apesar da crise econômica. No entanto, o Brasil surpreendeu a Suécia com uma contraoferta intrigante.

    Os problemas econômicos do Brasil punham em questão o grande acordo do país com a Saab estimado em R$ 14,5 bilhões e que, segundo relatos, representa um dos maiores acordos de exportações da Suécia durante os últimos anos. O acordo também prevê uma cooperação industrial intensiva, especialmente entre a Saab e a corporação aeroespacial brasileira Embraer.

    Durante uma visita à sede da Saab na cidade sueca de Linkoping, o brigadeiro-general Márcio Bruno Bonotto, chefe do departamento de compras da Força Aérea Brasileira, disse que o projeto em questão tem alta prioridade e vai continuar sendo realizado por causa de forte apoio político.

    "Apesar do fato de enfrentarmos uma crise financeira, o acordo de Gripen é prioritário. Nós também temos o apoio financeiro para garantir as entregas de Gripen a tempo e de acordo com o planejado", disse Márcio Bruno Bonotto citado pelo jornal sueco Svenska Dagbladet.

    Além de reforçar e melhorar a Força Aérea do país, os políticos brasileiros também esperam receber no âmbito do acordo conhecimentos técnicos da Saab. Em longo prazo, o Brasil quer aumentar significativamente a quantidade de caças encomendados Gripen. Anteriormente foi indicado que, segundo estimativas dos militares, o Brasil precisa por volta de 100 unidades.

    Entretanto, os caças encomendados não vão ser produzidos na fábrica da Saab em Linkoping. A decisão final sobre o número total de aviões será feita quando os primeiros 36 caças forem fornecidos ao Brasil.

    Márcio Bruno Bonotto também expressou o descontentamento com a anterior política de aquisição do seu país, que levou à necessidade de comprar armas estrangeiras sem acordos recíprocos. Para compensar este fato, ele propôs que a Suécia adquirisse a nova aeronave de transporte KC-390 Embraer para substituir os envelhecidos C-130 Hercules.

    "Não queremos estar numa posição em que os nossos parceiros nunca compram nossos produtos e queremos fazer uma oferta. A aeronave KC-390 é muito impressionante e seria ótimo se Suécia a comprasse", disse Márcio Bruno Bonotto.

    Agora a Suécia está realizando uma modernização da sua frota de aeronaves Hercules, o que vai prolongar seu prazo de serviço até 2030.

    O Embraer KC-390 é um avião de transporte militar de tamanho médio, capaz de realizar reabastecimento aéreo e transportar até 29 toneladas de carga e tropas, incluindo veículos blindados de combate.

    O Saab JAS 39 Gripen é um caça multifuncional monomotor, da mesma classe que o Airbus Eurofighter Typhoon e que os russos MiG-29 e Su-35.

    Réplica do caça sueco Gripen exibida na feira LAAD 2017
    © AFP 2019 / YASUYOSHI CHIBA
    Réplica do caça sueco Gripen exibida na feira LAAD 2017

    Enquanto isso, funcionários da Saab são otimistas sobre suas vendas em ambiente de crescentes tensões internacionais e ameaças terroristas, informou o Svenska Dagbladet. De acordo com o CEO da Saab, Hakan Buskhe, as vendas de equipamentos de defesa podem aumentar em 20 a 30 por cento apenas na Europa. Ele também identificou os EUA e a OTAN como os maiores mercados para exportações de produtos de defesa.

    Agora Saab está realizando vários projetos importantes, como o desenvolvimento de novos submarinos para a Suécia, novos aviões de combate da família Gripen e, em conjunto com a Boeing, realizará um projeto para a Força Aérea dos EUA.

    Mais:

    Encontro Brasil-Argentina: Entendimento primeiro no Mercosul e depois com a Europa
    Estatal russa Rosatom discute aplicações de tecnologias nucleares no Brasil
    Dia do Trabalhador é marcado por protestos em todo o Brasil
    Brasil e México são as maiores potências aeronáuticas da região latino-americana
    Tags:
    aeronaves, Gripen, KC-390, SAAB, Embraer, Suécia, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar