14:54 26 Setembro 2017
Ouvir Rádio
    Porta-aviões norte-americano Dwight D. Eisenhower na Somália, 2007 (foto de arquivo)

    Míssil russo Tsirkon, 'assassino de porta-aviões', não tem igual no arsenal americano

    © AFP 2017/ HO / Marinha dos EUA
    Defesa
    URL curta
    124214919410

    O Tsirkon, o novo míssil hipersônico antinavio russo, já se сonverteu em uma dor de cabeça para a Aliança Atlântica, afirma o portal Govorit Moskva.

    Ivan Konovalov, perito militar e diretor do Centro de Conjuntura Estratégica, indicou em uma entrevista à rádio Govorit Moskva que o Tsirkon, batizado pela OTAN como "assassino de porta-aviões" não tem igual no arsenal bélico dos EUA.

    O especialista destacou que o novo míssil russo, destinado para operações navais, é capaz de fazer frente às mais potentes plataformas de combate.

    "O Tsirkon é originalmente um míssil antinavio, capaz de destruir porta-aviões. Claro que sempre foi um objeto de preocupação por parte dos EUA e seus aliados da OTAN, já que eles não dispõem de uma resposta adequada. Não há absolutamente nada melhor que o Tsirkon", assegurou Konovalov.

    Em opinião dele, estes mísseis podem ser utilizados nos novos submarinos nucleares russos, nos cruzadores nucleares e nos destróiers. Ademais, explicou o perito, não vale a pena procurar por uma ligação qualquer entre o Tsirkon e a situação tensa na península coreana.

    Anteriormente foi informado que, durante os ensaios, o Tsirkon teria alcançado oito vezes a velocidade do som, o que faz com que ele seja praticamente inatingível pelos sistemas de defesa aérea existentes.

    Mais:

    Que capacidades possui o sistema coletivo de defesa antiaérea do antigo espaço soviético?
    Na criação do sistema de misseis russo S-500 foi dado um 'passo gigantesco'
    Que pode fazer a Rússia para conter mísseis norte-americanos na Síria?
    Tags:
    mísseis supersônicos, provas, porta-aviões, OTAN, EUA, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik