00:00 19 Abril 2019
Ouvir Rádio
    Soldados sul-coreanos observam a parte da Coreia do Norte (arquivo)

    EUA: a capacidade de reagir aos testes da Coreia do Norte está diminuindo

    © AP Photo / Ahn Young-joon
    Defesa
    URL curta
    Tensão sem precedentes entre Coreia do Norte e EUA (186)
    31186

    A habilidade dos EUA de emitir alertas confiáveis sobre os testes de mísseis da Coréia do Norte continua a diminuir, segundo afirma o comandante do Comando Norte dos Estados Unidos (NORTHCOM), General Lori Robinson, em um relatório publicado nesta quinta-feira.

    "Tendo em vista o ritmo sem precedentes dos testes de armas estratégicas da Coréia do Norte, a nossa capacidade de fornecer avisos ​​continua a diminuir", afirmou Robinson em relatório ao Comitê dos Serviços Armados do Senado dos Estados Unidos.

    Robinson explicou que os Estados Unidos consideram um desafio a observação dos mísseis balísticos e dos testes nucleares da Coréia do Norte em função da natureza fechada do país. Ao mesmo tempo, Pyongyang também conta com "grande potencial de negação e de desinformação", o que dificulta a observação, de acordo com comandante do NORTHCOM.

    O comandante do Comando Estratégico dos EUA, General John Hyten, disse em um depoimento no Congresso, nesta terça-feira, que a Coréia do Norte provou um grande avanço do seu programa de mísseis durante o teste realizado em 11 de fevereiro, ao demonstrar possui a capacidade de lançar um foguete de combustível sólido sem detecção prévia dos preparativos.

    Tema:
    Tensão sem precedentes entre Coreia do Norte e EUA (186)

    Mais:

    Conselheiro de Trump: EUA planejam aumentar presença militar na Coreia do Sul
    Coreia do Sul realiza teste bem-sucedido de míssil em resposta à Coreia do Norte
    Coreia do Norte ameaça 'esmagar completamente' os EUA em caso de agressão ao país
    Opinião: EUA provocam novos testes da Coreia do Norte
    Tags:
    testes nucleares, mísseis balísticos, mísseis, John Hyten, Lori Robinson, EUA, Coreia do Norte
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar