18:01 15 Dezembro 2019
Ouvir Rádio
    Sistemas de mísseis táticos Iskander-M

    'Iskander russos seriam ameaça para OTAN só se estivessem em Cuba'

    © Sputnik / Alexei Danichev
    Defesa
    URL curta
    24542
    Nos siga no

    Os sistemas de mísseis balísticos russos Iskander são um meio eficaz de dissuasão contra sistemas de defesa antimíssil da OTAN desdobrados no Leste Europeu, disse a Sputnik, o analista militar Aleksei Podberezkin.

    Recentemente, a vice-secretária-geral da Aliança Atlântica, Rose Gottemoeller, informou ao jornal russo Kommersant que a implantação do sistema de mísseis móvel de curto alcance Iskander na região de Kaliningrado representa uma ameaça para os vizinhos da Rússia.

    "Ninguém está discutindo o fato de que a região de Kaliningrado é território russo. Mas a implantação dos sistemas de mísseis Iskander evidencia a tendência de militarização e fortalecimento do controle sobre o espaço aéreo", opinou Gottemoeller.

    Moscou deslocou seus sistemas Iskander para Kaliningrado, no outono de 2016, em resposta aos planos da OTAN de estabelecer um escudo antimíssil do mar Negro até o mar Báltico. O sistema de defesa contra mísseis balísticos, Aegis, foi ativado na Romênia, em maio do ano passado. Além disso, EUA estão construindo outro sistema na Polônia.

    De acordo com Aleksei Podberezkin, diretor do Centro de Pesquisas Políticas e Militares do Instituto Estatal de Relações Internacionais de Moscou, os sistemas Iskander representam um impedimento eficaz ao escudo antimíssil operado pela OTAN.

    "Basta dizer que o tempo de voo de Kaliningrado a Varsóvia é um pouco mais de dois minutos. E o trajeto do projétil faz com que seja difícil destruí-lo. É quase impossível derrubá-lo, embora os norte-americanos estejam tentando criar essa ilusão", detalhou o especialista para o Serviço Russo da Rádio Sputnik.

    Além disso, Iskander como complexo operacional-tático foi criado em resposta à implantação do sistema de defesa antimíssil dos EUA, o que representa uma ameaça para a Rússia devido a sua capacidade de ser usado como lançadores de mísseis de cruzeiro.

    Podberyozkin explicou também que não se trata de uma "ameaça inversa", já que os sistemas de defesa antimíssil dos EUA estão perto das fronteiras da Rússia, enquanto que os Iskander se encontram situados no território russo.

    "Se implementarem os Iskander em Cuba, por exemplo, seria uma ameaça contrária, pois seria uma ameaça para a costa leste dos EUA. Mas está acontecendo o inverso: os norte-americanos deram o primeiro passo para implantar sistemas antimíssil no Leste Europeu", afirmou especialista.

    Além disso, Podberezkin lembrou que a possibilidade de um confronto militar deixou de existir com o cancelamento do Pacto de Varsóvia.

    O porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov, disse, em janeiro de 2017, que a Rússia manterá seus sistemas de mísseis na região de Kaliningrado como um elemento dissuasor enquanto a OTAN persista em sua intenção de criar um sistema de mísseis na Europa.

    Mais:

    Provocação no Leste Europeu: OTAN envia 130 militares à Estônia para 'conter Rússia'
    'Russo bom é russo morto'? OTAN demonstra hipocrisia no planejamento de manobras
    OTAN está elaborando meios para responder à 'agressão russa'
    Tags:
    segurança nacional, Iskander, Cuba, EUA, Kaliningrado, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar