14:26 12 Julho 2020
Ouvir Rádio
    Defesa
    URL curta
    LAAD DEFESA & SEGURANÇA 2017 (13)
    351240
    Nos siga no

    Um representante do Ministério da Defesa do Brasil disse hoje, durante a assinatura de um acordo entre a Embraer e a americana Rockwell Collins, que o país escolheu os Estados Unidos como seu grande parceiro nesse setor.

    "O Brasil definiu os Estados Unidos como parceiro estratégico. Os Estados Unidos são parceiros estratégicos do Brasil e as ações que estão sendo feitas tanto no nível governamental, no mais alto nível, como também nos acordos que estamos assinando demonstram essa direção", afirmou Flávio Augusto Corrêa Basílio, secretário de Produtos de Defesa do ministério.

    Nesta tarde, em cerimônia realizada na feira de armamentos LAAD, no Rio de Janeiro, na presença do embaixador norte-americano no Brasil, Peter Michael McKinley, representantes das duas companhias firmaram uma parceria para o desenvolvimento conjunto de negócios na área de defesa, através das empresas coligadas Savis e Bradar. Embora os detalhes dessa cooperação ainda estejam sendo definidos, as partes envolvidas informaram já ter identificado algumas oportunidades interessantes. Entre elas, estaria, em primeiro lugar, a integração de uma tecnologia de radar a um sistema de detecção e segmentação de alvos, conhecido como FireStorm.

    De acordo com Basílio, o governo brasileiro está se esforçando para fazer com que as parcerias estratégicas firmadas na esfera da defesa tenham frutos, garantindo o suporte político, econômico e financeiro. 

    No final do ano passado, Washington manifestou apoio ao Brasil em uma disputa comercial entre a Embraer e a canadense Bombardier, principal concorrente da companhia brasileira. O Brasil acusa o governo do Canadá e de Quebec de fornecer subsídios bilionários que dariam grande vantagem à Bombardier tanto na produção como na comercialização de suas aeronaves, promovendo assim uma concorrência desleal no mercado.

    Indagado pela Sputnik nesta terça-feira, o vice-presidente executivo de Negócio de Defesa e Segurança da Embraer, Jackson Medeiros de Farias Schneider, preferiu não entrar em detalhes sobre o caso, mas disse que a empresa está, amparada pelo governo brasileiro, abrindo uma consulta para um painel na Organização Mundial do Comércio (OMC) com o objetivo de solucionar esse problema. 

    Tema:
    LAAD DEFESA & SEGURANÇA 2017 (13)

    Mais:

    Trabalhadores da Embraer definem plano de lutas contra demissões
    Embraer nega vinculação entre corte de US$ 200 milhões e anúncio de PDV
    Embraer construirá novos jatos executivos nos Estados Unidos
    Embraer fornecerá jatos Phenom 100 às Forças Armadas britânicas
    Tags:
    LAAD 2017, OMC, Bradar, Savis, Bombardier, Embraer, Jackson Medeiros de Farias Schneider, Flávio Augusto Corrêa Basílio, Peter Michael McKinley, Washington, Rio de Janeiro, Canadá, Estados Unidos, EUA, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar