21:19 20 Julho 2018
Ouvir Rádio
    Os militares da OTAN seguram o minidrone norte-americano, Raven RQ-11B, durante os exercícios Operation Summer Shield, na Letônia (foto de arquivo)

    Segurança cibernética e satélites custarão à OTAN 3 bilhões de euros

    © Sputnik / Oksana Dzhadan
    Defesa
    URL curta
    314

    A OTAN planeja gastar 3 bilhões de euros (R$ 10,185 bilhões) para aperfeiçoar seus satélites e tecnologias informáticas nos próximos três anos, informa a agência Reuters, citando um representante da Aliança Atlântica.

    O representante da OTAN responsável pela comunicação e informação declarou que 1,7 bilhões de euros (R$ 5,771 bilhões) serão gastos em modernização do sistema de comunicações via satélite para apoio a tropas da Aliança baseados no seu território. As comunicações via satélite aperfeiçoadas também devem facilitar o uso de veículos aéreos não tripulados, informa a Reuters.

    Atualmente não se sabe se os países membros da OTAN planejam investir dinheiro no lançamento de novos satélites de comunicação ou em modernizar aqueles que possuem.

    Alguns projetos, cujo financiamento as autoridades dos países membros da OTAN precisarão de autorizar no futuro, incluem 800 milhões de euros (R$ 2,716 bilhões) para sistemas de computadores para comando da defesa antiaérea e antimíssil, acrescentou o representante. Outros 71 milhões de euros (R$ 244,044 milhões) serão gastos para garantir a segurança de mais de 32 bases da OTAN de ciberataques. Além disso, para garantir mais segurança nas comunicações móveis entre os militares se planeja gastar mais 180 milhões de euros (R$ 611,098 milhões).

    Foi referido que mais detalhes serão apresentados na conferência da OTAN em Ottawa. Após esse evento, os clientes começarão a distribuir os contratos militares. É provável que tais empresas como a Airbus Group, Raytheon e Lockheed Martin Corp estarão interessadas nesses contratos, acrescentou.

    Mais:

    Moscou não dará explicações à OTAN sobre mísseis Iskander em Kaliningrado
    Interesse ou medo? Mísseis S-400 e Bastion russos fazem aumentar vigilância da OTAN
    Militares da Estônia serão expulsos de casernas por causa de chegada da OTAN
    Comandante da OTAN diz que Rússia pode estar apoiando o Talibã
    Tags:
    defesa antiaérea, despesas, drones, sistema de comunicação, satélites, investimento, segurança cibernética, Defesa antimíssil (DAM), Raytheon, Lockheed Martin, OTAN, Ottawa, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik