19:46 01 Junho 2020
Ouvir Rádio
    Defesa
    URL curta
    13234
    Nos siga no

    O general norte-americano Wesley Clark, ex-comandante das tropas da OTAN na Europa, disse estar preocupado com o avanço da Rússia e China relativamente à modernização das suas armas. Ele cita as qualidades dos armamentos russos, nomeadamente os tanques T-14 e mísseis antiaéreos S-400.

    O general norte-americano aposentado manifestou a sua preocupação pelo fato de, em termos de ritmos de modernização, as forças armadas russas e chinesas ultrapassarem o exército norte-americano. Os investimentos do Pentágono não têm tido o efeito esperado, disse. 

    Durante várias décadas o Pentágono investiu especialmente nos contingentes envolvidos no conflito no Oriente Médio, refere o general. Isto passou por novos helicópteros, aviões e munições destinados ao combate contra os terroristas.

    Entretanto, a Rússia criou uma nova geração de blindados que preocupam os militares norte-americanos. 

    "A Rússia possui o tanque de combate T-14, dotado de um sistema de defesa ativa e de uma torre que protege mais a tripulação. São coisas que nós não temos, a blindagem. É um tanque que gostaríamos de ter até 2030", precisou o general. 

    O militar ficou também impressionado com os sistemas antiaéreos russos, nomeadamente o sistema de mísseis terra-ar S-400, com um alcance de 400 quilômetros. Segundo ele, os EUA não podem mais garantir a superioridade aérea nas regiões onde este sistema é deslocado. 

    ​"É impossível ser superado, é assustador nos locais onde é implantado", disse Wesley Clark. 

    O antigo comandante das Forças Armadas dos EUA na Europa também lamentou a vulnerabilidade dos drones e sistemas de comunicação norte-americanos perante os sistemas de guerra eletrônica russos. 

    "Criamos sistemas de altas tecnologias, mas eles possuem elementos vulneráveis", reconhece o general. 

    Ele chega a uma conclusão pouco otimista: para corrigir a situação, o Pentágono deve continuar investindo ainda mais nas Forças Armadas. 

    Na semana passada o presidente norte-americano Donald Trump propôs aumentar em 54 bilhões de dólares as despesas do Pentágono em 2018 para responder às ameaças atuais no mundo. Um dia depois ele aumentou a soma para 84 bilhões. 

    Em uma entrevista para o Fox News, Donald Trump se comprometeu a aumentar o orçamento militar em 54 milhões de dólares. 

    Mais:

    Por que sistemas de defesa antiaérea russos S-400 são tão populares no mundo?
    Exército da Rússia começa a receber tanques T-14 Armata
    Tags:
    ameaça, mísseis, blindados, munição, avião, helicóptero, tanque, forças armadas, modernização, opinião, general, S-400, T-14 Armata, Pentágono, Wesley Clark, EUA, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar