03:02 27 Janeiro 2020
Ouvir Rádio
    Defesa
    URL curta
    58392
    Nos siga no

    No dia 18 de janeiro, foi comunicado que o caça russo de geração 4++, uma versão aperfeiçoada dos aviões de assalto MiG-29M/M2 e Mig-29K/KUB, passará por testes no início de fevereiro. O perito militar Makar Aksenenko conversou com a Sputnik e revelou por que este avião será procurado nos mercados estrangeiros e como foi melhorado.

    "A Força Aeroespacial da Rússia necessita de uma aeronave capaz de garantir a cobertura aérea em zonas de combate, e, paralelamente, a execução de manobras operacionais e táticas na retaguarda, neutralizando os sistemas de telecomunicações, centros de comando e as reservas mais próximas do inimigo", acredita o especialista em assuntos militares, Makar Aksenenko.

    Bem, tudo que já foi dito se pode aplicar ao MiG-35 russo. "Foi bom os construtores do MiG-35 terem tomado como base a família dos aviões MiG-29, já que estes têm sempre brilhado por suas excelentes caraterísticas aerodinâmicas e uma estrutura sólida e moderna", diz ele.

    Mas o novo caça saiu ainda melhor por ter sido equipado com inovadores sistemas de combate, modernos módulos digitais, novos motores, sistemas de radiolocalização e complexos de defesa a bordo.

    "Afinal, o potencial militar do avião de combate cresceu, em mínimo, 2,5 vezes. A aeronave pode usar as armas de alta precisão contra alvos no terreno, que é algo de importância vital na hora de assistir às forças terrestres", explicou Aksenenko, piloto militar e doutor em ciências militares, em uma entrevista exclusiva à Sputnik.

    O perito também comentou que muitos elementos do MiG-35 são "revolucionários para a indústria e aviação russas" e que o início dos testes será uma oportunidade perfeita para demonstrar a experiência dos construtores da aeronave.

    © Sputnik .
    MiG-35, o caça russo de geração 4++, uma versão aperfeiçoada dos aviões de assalto MiG-29M/M2, durante a apresentação internacional na cidade de Lukhovitsy, em 27 de janeiro de 2017

    Para finalizar, Aksenenko assinalou que as possibilidades do MiG-35 vir a ganhar destaque internacional são grandes, tendo em conta que este avião pode "resolver diversas tarefas muitíssimo bem e a menor preço".

    Neste sentido, ele pode atrair o interesse em tais mercados como a Índia, a Argélia, a Indonésia, diversos países da América Latina, bem como nos países da Europa, inclusive na Servia e na Finlândia.

    "Dessa maneira, o MiG-35 vai encontrar compradores no mercado estrangeiro. Mas claro que a Rússia deve armar sua própria Forca Aeroespacial em primeiro lugar", resumiu o perito.

    Mais:

    Putin exige ampliação de potencial de combate e melhores resultados do exército russo
    Apoio aéreo: qual é o papel dos Tu-22M3 russos na Síria?
    Primeiro bombardeiro estratégico russo Tu-160 modernizado já está em produção
    Tags:
    testes, avião de combate, caça, MiG-35, Ministério da Defesa (Rússia), América Latina, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar