15:27 18 Fevereiro 2018
Ouvir Rádio
    Primeiro satélite de comunicações militar japonês da Mitsubishi Heavy Industries

    Japão 'pacifista' lança satélite militar de comunicações de zona próxima da China

    © REUTERS/ Kyodo
    Defesa
    URL curta
    15113

    O Japão lançou um grande satélite militar da sua base situada no Extremo Sul, próximo da China, na área no mar do Sul da China rico em gás natural, que Tóquio e Pequim têm disputado ao longo de décadas.

    O satélite de banda X atingiu a órbita com sucesso após ter sido lançado pelo foguete Mitsubishi H-IIA, comunicou o porta-voz da Mitsubishi Heavy Industries. O Japão planeja lançar três satélites de banda X nos próximos anos, visando aumentar a capacidade de banda larga do país.

    O lançamento teve como objetivo compensar uma tentativa fracassada em julho, que levou as antenas dos foguetes japoneses a ficarem danificadas ao longo da viagem até a estação espacial.

    Os analistas e a população continuam de olhos fixos no mar do Sul da China, mas o mar da China Oriental não é menos disputado. O grupo de pequenas e despovoadas ilhotas, chamadas de Senkaku por Tóquio e de Diaoyu por Pequim, provocaram uma escalada das tensões políticas entre as nações vizinhas. Além disso, Taiwan também tem pretensões de controlar o respectivo território.

    Para Pequim, ganhar a soberania das ilhas é uma tarefa crítica para formar um "cordão sanitário" que marque as fronteiras marítimas chinesas, foi assinalado em um recente artigo na revista The Diplomat. Ainda por cima, Tóquio e Pequim exigem direitos exclusivos, mas coincidentes, sobre as mesmas zonas de eventual extração de gás natural.
    Em dezembro de 2016, Pequim enviou um porta-aviões acompanhado por vários navios de guerra para uma missão "de rotina", levando o Japão a enviar vários caças para o local a fim monitorar a atividade naval chinesa.

    Entretanto, os analistas continuam convencidos de que o único porta-aviões chinês, Liaoning, está bastante atrasado nas suas capacidades em comparação com os porta-aviões norte-americanos, comunicou a Sputnik. Nos últimos três trimestres de 2016, o Japão enviou caças 664 vezes para patrulhar os aviões chineses que se aproximaram.

    Enquanto o Japão afirma que conduz uma política externa antibelicista, o lançamento do satélite com capacidades de comunicação militares questiona tal declaração. Em dezembro de 2016, o Japão recebeu o seu primeiro Lockheed Martin F-35B, versão significativamente modernizada do avião Mitsubishi F-4J.

    A Força Aérea de Autodefesa do Japão prevê introduzir mais 27 caças de 5ª geração no seu arsenal ao longo dos próximos 5 anos.

    Mais:

    Japão falha no lançamento do menor foguete do mundo (VÍDEO)
    Coreia do Sul recusa efetuar treinamentos com EUA e Japão contra China
    Japão vai monitorar de perto a movimentação do único porta-aviões chinês
    Tags:
    confrontação, disputa marítima, disputa territorial, satélite militar, Mar do Sul da China, Ilhas Senkaku, Taiwan, China, EUA, Japão
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik