00:36 15 Julho 2020
Ouvir Rádio
    Defesa
    URL curta
    9481
    Nos siga no

    Mísseis de cruzeiro Kalibr se tornaram a principal arma de longo alcance da Marinha russa e dão à Rússia vantagens que causam grande preocupação aos EUA, aponta a edição The National Interest.

    Segundo a fonte, a gama de mísseis Kalibr possui mais de dez modelos com características diferentes, tais como método de lançamento, alcance, caráter dos alvos e velocidade, entre outras.

    Lançamento do míssil Topol-M
    © AFP 2020 / Vladimir Rodionov, Presidential Press Service
    Mísseis de cruzeiro Kalibr, que têm de seis a nove metros de comprimento, podem ser equipados com ogivas convencionais ou nucleares. Esses mísseis, que se destinam à destruição de alvos terrestres, não perdem para os Tomahawk americanos, enquanto os mísseis antinavio, que são capazes de alcançar velocidades supersônicas na fase final de voo, superam seus análogos americanos em vários parâmetros, escreve The National Interest.

    Os mísseis de cruzeiro Kalibr são usados como armamento nos submarinos russos dos projetos Paltus/Varshavyanka e nos mais modernos como o Akula, Lada e Yasen. Além disso, mísseis Kalibr estão instalados em navios-patrulha. Um navio da classe Gepard, por exemplo, tem oito mísseis Kalibr, e um contratorpedeiro com mísseis guiados já possui dezenas de mísseis deste tipo, segundo o autor do artigo publicado.

    "Numa época de armas mortíferas de longo alcance é muito mais razoável distribuir o poder de fogo entre pequenas plataformas móveis, em vez de criar um grupo grande, custoso e vulnerável", destaca a edição.

    Ao mesmo tempo, o programa dos EUA que prevê a desconcentração do poder de fogo com uso de navios de combate litorâneo enfrentou sérias dificuldades já na sua etapa inicial. As fragatas costeiras americanas não têm mísseis tão poderosos como os Kalibr, que podem ser instalados até em pequenos navios-patrulha, conclui a edição.

    Mais:

    Odisseia no Espaço do míssil russo
    Divulgada a primeira imagem do maior míssil balístico intercontinental da Rússia
    Tags:
    velocidade, alcance, lançamento, perigo, submarinos russos, mísseis de cruzeiro, Tomahawk, Kalibr, The National Interest, EUA, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar