03:09 22 Setembro 2019
Ouvir Rádio
    Sistemas da defesa antimissil chineses

    Quais são as razões da instalação de mísseis intercontinentais chineses perto da Rússia?

    © AP Photo / Ng Han Guan
    Defesa
    URL curta
    32618
    Nos siga no

    A China está instalando novos mísseis balísticos intercontinentais no seu território em resposta à instalação do sistema da defesa antimíssil dos EUA no território do Japão e da Coreia do Sul, acredita o analista militar Aleksander Perendzhiev.

    Antes no jornal chinês Global Times tinha sido publicada a informação sobre o aparecimento da foto do míssil balístico chinês Dongfeng-41 (DF-41) na Internet.

    "A República Popular da China está instalando novos mísseis balísticos no seu território em resposta à instalação de elementos do sistema da defesa antimíssil dos EUA no território do Japão e da Coreia do Sul", disse Perendzhiev numa entrevista à Sputnik.

    Segundo os dados preliminares, o míssil foi posicionado na província de Heilongjiang, perto da Rússia.

    "Os EUA estão afirmando que seus sistemas antimísseis na região do Extremo Oriente se destinam apenas à contenção da Coreia do Norte, mas na verdade os antimísseis norte-americanos se destinam a anular o potencial dos mísseis nucleares da Rússia e da China", acredita Perendzhiev.

    Outro analista russo, Konstantin Sivkov, que é presidente da Academia de Problemas Geopolíticos, acha que o posicionamento de mísseis DF-41 perto das fronteiras da Rússia não representa nenhuma ameaça para a Rússia.

    "A instalação de mísseis Dongfeng-41 perto das fronteiras com a Rússia representa uma menor ameaça para o nosso país do que se fossem instalados no interior do país. Os mísseis desse tipo têm, regra geral, uma grande zona morta", comunicou ele, acrescentando que tais características excluem o Extremo Oriente da Rússia e a Sibéria Oriental da zona de um possível ataque. Se a China quisesse atacar a Rússia, ela colocaria esses mísseis muito mais ao sul.

    DF-41 é um míssil balístico intercontinental com alcance máximo de 12 mil quilômetros e está equipado com ogivas de orientação individual.

    Mais:

    Analistas: EUA tentarão impedir avanço nas relações Rússia-China durante governo Trump
    Rumo a novas alianças globais: China-UE e EUA-Rússia
    Tags:
    fronteiras russas, analista, instalação, mísseis balísticos, deslocados, opinião, Defesa antimíssil (DAM), ameaça, DF-41, Extremo Oriente, China, EUA, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar