21:01 05 Dezembro 2020
Ouvir Rádio
    Defesa
    URL curta
    6320
    Nos siga no

    Em 11 de janeiro, um novo regimento de defesa antiaérea equipado com sistema de mísseis de longo e médio alcance S-400 Triumph entrará em serviço de prontidão de combate para proteção antiaérea de Moscou e da região industrial do centro da Rússia.

    O sistema foi projetado para eliminar quaisquer meios modernos e perspectivos de ataque aeroespacial.

    O complexo é capaz de abater aeronaves e mísseis de cruzeiro em um raio de 400 km e de destruir alvos balísticos a uma distância de até 60 km. Isso abrange mísseis de cruzeiro, aviões da aviação tática e estratégica e ogivas de mísseis balísticos. O sistema Triumph pode eliminar alvos em altitudes baixas a partir de 5 metros. Em comparação, o sistema americano Patriot é capaz de destruir alvos a partir de uma altitude não inferior a 60 metros.

    Além da Rússia, também o Vietnã está demonstrando grande interesse nos sistemas de defesa antiaérea S-400 Triumph. Segundo informa a mídia vietnamita, o Ministério da Defesa do Vietnã está negociando sua compra à Rússia, porque os mísseis russos mantêm uma boa reputação no Vietnã já há muito tempo.

    Nós últimas décadas, o exército do Vietnã alcançou o domínio total do uso de novos modelos de mísseis russos. Os mísseis russos R-73, ou AA-11 Archer, segundo a classificação ocidental, de tipo ar-ar e os mísseis ar-superfície X-59MK e X-35 Uran são conhecidos no Vietnã. Assim como os mísseis Yakhont, destinados a combater forças navais e navios isolados em condições de forte resistência de fogo e de guerra eletrônica. Os mísseis Yakhont equipam, por exemplo, os sistemas de mísseis costeiros de defesa antinavio Bastion, capazes de proteger mais de 600 quilômetros de costa cada um e controlar uma área marítima de 200 mil quilômetros quadrados. Nenhuma marinha do mundo tem meios eficazes para combater os mísseis Bastion.

    O valor principal do Yakhont é seu programa de pontaria ao alvo, que pode ser tanto um navio isolado — "um míssil-um navio", como em "enxame" contra um conjunto de navios. Os mísseis distribuem os alvos entre si e os classificam segundo sua importância, a situação é a mesma com a escolha de tática ofensiva e plano de sua execução.

    Além disso, o Vietnã recebeu também mísseis russos Kalibr, que se chamam Club na versão de exportação. Esses mesmos mísseis, lançados em 7 de outubro de 2015 a partir do mar Cáspio, realizaram um ataque maciço às posições do Daesh (organização terrorista proibida na Rússia) na Síria. Naquele dia foi revelado o maior segredo do míssil Kalibr — seu alcance efetivo. Foi revelado que eles são capazes de eliminar alvos à distância de um milhar e meio de quilômetros, e isso não é seu limite. Especialistas militares acham que o alcance dos mísseis pode atingir três ou quatro milhares de quilômetros.

    Os submarinos comprados por Hanói à Rússia estão equipados com mísseis Kalibr. Estes mísseis podem ser instalados nos navios de superfície exportados pela Rússia ao Vietnã, bem como em navios de carga. A particularidade desse sistema, que é composto por quatro mísseis de cruzeiro, é que ele é parecido em aparência exterior com um container de carga comum de 40 pés que é usado para transportação marítima de carga em todo o mundo.

    Especialistas militares americanos opinam que essa arma pode mudar o equilíbrio militar mundial: "A semelhança dos sistemas a containers de carga comuns não permite determinar o que está dentro deles — cargas comuns ou mísseis. No início, junto da sua costa surge um navio de carga inofensivo, mas no momento seguinte seus objetivos são eliminados", explica o consultor do Pentágono, Ruben Johnson.

    O coronel do Exército Popular do Vietnã Nguyen Khac Nguyet sublinhou em entrevista à Sputnik Vietnã:

    "Durante muitas décadas o Vietnã e a Rússia têm mantido uma cooperação militar e técnica estreita e efetiva. A Rússia é o parceiro principal e, o que é especialmente importante, o mais seguro e confiável do Vietnã. A Rússia fornece ao Vietnã armamento moderno de alta tecnologia que é necessário para proteger a República.  As armas da Rússia, como já foi provado durante as duas guerras de Resistência do nosso povo aos agressores estrangeiros, está de acordo com a escola militar do Vietnã e com a estratégia e tática do Exército Popular do Vietnã. As armas têm muitas vantagens técnicas: são mais simples e seguras de usar, são mais potentes e baratas. Por isso, ainda que hoje haja várias alternativas, o Vietnã continua comprando armas russas", concluiu.

    Assim, a Rússia é o parceiro principal, mais antigo e seguro do Vietnã na área da cooperação técnica militar.

    Mais:

    Ex-diplomata norte-coreano revela quando Pyongyang terá míssil balístico intercontinental
    Mídia: Índia faz teste com míssil capaz de portar ogiva nuclear
    Vietnã deve à Rússia o reforço de seu potencial militar
    Índia e Vietnã negociam acordo sobre fornecimento de sistemas de mísseis Akash
    Tags:
    armas russas, sistema antinavio, mísseis de cruzeiro, médio alcance, longo alcance, base militar, submarinos, mísseis antiaéreos, sistema antiaéreo, Daesh, Ministério da Defesa, Vietnã, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar