07:50 26 Setembro 2017
Ouvir Rádio
    Caças americanos F-35

    Força Aérea dos EUA prepara-se para fazer frente ao sistema antimíssil russo

    © flickr.com/ US Air Force/Master Sgt. Donald R. Allen
    Defesa
    URL curta
    8592711523

    Até meados de 2020, a Força Aérea dos EUA deverá modificar o caça polivalente de 5ª geração F-35 para fazer frente aos sistemas de defesa antimíssil russos e chineses, informou a publicação Scout Warrior.

    Moscou e Pequim "têm sistemas digitais de mísseis superfície-ar capazes de manobrar facilmente e mudar de frequência. Não é muito fácil fazer réplicas destes mísseis", declarou o diretor do departamento da integração de F-35 da Força Aérea dos EUA, major-general Jeffrey Harrigan.

    Agora o F-35 está sendo testado em alto mar, com a ajuda de simulação computorizada de combate real.

    Os militares norte-americanos avaliam os mísseis S-300 como uma das principais ameaças desde o lançamento do programa Joint Strike Fighter, destinado à modernização dos caças e bombardeiros de todos os ramos das Forças Armadas. O perigo principal, na sua opinião, está na capacidade do sistema de detectar e eliminar alvos (em particular, aviões com tecnologia furtiva) de grande alcance, informou a Scout Warrior

    Os engenheiros dos F-35 esperam que o avião seja capaz de se adaptar às ameaças de novos tipos com ajuda de "arquitetura aberta". Segundo o seu plano, o software, o equipamento de bordo e as tecnologias do F-35 poderão modernizar-se em função das novas elaborações do adversário.

    Segundo Harrigan, a Força Aérea considera como pouco provável um confronto com um inimigo de potencial mais ou menos equivalente – a Rússia ou China, embora se preparem para isso. Agora, os militares temem que outros países possam comprar tecnologias de defesa antimísseis russas ou chinesas e ameaçar aos EUA.

    Mais:

    EUA negam fornecimento de sistemas portáteis de defesa aérea para Síria
    Boeing desenvolve tecnologias laser de alta energia para Força Aérea dos EUA
    Tags:
    defesa antimísseis, tecnologia, avião, ameaça, F-35, EUA, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik