01:12 22 Setembro 2019
Ouvir Rádio
    Submarino sul-coreano da classe 209

    Coreia do Sul inicia construção de novo submarino equipado com mísseis balísticos

    © AFP 2019 / KIM JAE-HWAN
    Defesa
    URL curta
    533
    Nos siga no

    Na quarta-feira (14), a Coreia do Sul deu início à construção de um submarino que possivelmente será equipado com mísseis balísticos, informou a mídia local.

    O Chang Bogo-III, que pertence ao primeiro lote de construção, será o terceiro submarino que pesa 3 mil toneladas da Marinha sul-coreana.

    A construção segue os planos do país destinados ao aumento de capacidades navais devido à crescente ameaça proveniente da Coreia do Norte. Essa notícia foi dada pela agência Yonhap, que cita a Administração de Programas de Aquisição para Defesa (DAPA), órgão responsável pela compra de armamentos.

    Segundo esperado, a empresa Hyundai Heavy Industries construirá o submarino capaz de portar mísseis balísticos Hyunmoo-2 com alcance de mais de 500 quilômetros, acrescentou a mídia. O custo estimado da construção, que vai levar 85 meses, equivale a 539 milhões de dólares.

    Pyongyang e Seul estão em conflito desde a Guerra Coreana, realizada entre 1950 e 1953. Em 2005, a Coreia do Norte se declarou uma potência nuclear, realizando alguns testes, responsáveis pela deterioração nas relações com o vizinho.

    Em 9 de setembro deste ano, apesar da proibição por parte do Conselho de Segurança, a Coreia do Norte realizou seu quinto teste nuclear, considerado o maior da história do país, com uma potência equivalente a 10 quilotoneladas de TNT, causando fortes críticas por parte da comunidade internacional.

    Mais:

    Coreia do Sul quer abater drones inimigos com arma eletromagnética
    Kim Jong-un inspeciona centro militar criado para 'eliminar' líderes da Coreia do Sul
    Tags:
    ameaça, construção, submarino nuclear, teste nuclear, Conselho de Segurança da ONU, Yonhap, Seul, Pyongyang, Coreia do Norte, Coreia do Sul
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar