08:37 23 Fevereiro 2020
Ouvir Rádio
    Defesa
    URL curta
    1092
    Nos siga no

    A Corporação Unida de Construção de Equipamentos (OPK na sigla em russo) desenvolveu uma linha de dispositivos que funcionam segundo os princípios dos papagaios de papel (pipas) e permitem monitorar o terreno e fazer o reconhecimento militar, entre outras tarefas, informou a empresa.

    O projeto das pipas de tração (kite, em inglês) torna possível utilizá-las em condições extremas, seja nas planícies, nas montanhas ou no mar.

    "São pipas de grande superfície, capazes de subir a grandes alturas e cumprir uma série de tarefas: retransmitir sinais para navios de guerra e tropas, transportar cargas através de rios e montanhas, observar e vigiar o terreno, fazer o reconhecimento militar, etc.", declarou um porta-voz da empresa.

    Como explicou, a principal diferença entre uma pipa e um balão é a estabilidade da primeira em condições de ventos fortes.

    O porta-voz também revelou que, para que as pipas possam levantar voo, é preciso injetá-las com hélio, mas depois elas voam de modo autônomo usando as correntes de ar. As pipas podem ter uma área de 30 a 250 metros quadrados, conforme as tarefas que cumprem.

    Para transportar cargas de pequenas dimensões está instalado sob a cúpula um dispositivo que permite controlar a direção do voo.

    "A ideia de utilizar pipas não é nova, e os militares já se mostraram interessados há muito tempo, mas a ideia não avançou por falta de materiais adequados: agora já os temos, são materiais resistentes a ventos ciclónicos, balas e cortes", disse o porta-voz da corporação russa.

    Criada em março de 2014, a Corporação Unida de Construção de Equipamentos é um conglomerado de mais de 60 empresas e centros de pesquisa russos especializados em engenharia radioelectrónica.

    Mais:

    Primeiros helicópteros Ka-52 serão exportados no início de 2017
    Rússia testou drones movidos a hidrogênio na Síria
    Pequenos drones russos destinados a realizar missões importantes
    Tags:
    reconhecimento, vigilância, pipas, OPK, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar