08:21 21 Julho 2018
Ouvir Rádio
    Tanque norte-americano M1A2 Abrams

    Que chances tem o Armata russo em combate contra Abrams americano?

    © flickr.com / The U.S. Army
    Defesa
    URL curta
    229011

    Especialistas da revista The National Interest compararam as capacidades do tanque russo T-14 Armata com as do principal tanque de guerra norte-americano M1 Abrams.

    O veículo militar russo é menos blindado que o Abrams e que o britânico Challenger. Seu peso é de somente 50 toneladas, o que significa que os desenvolvedores do Armata apostaram nos sistemas de proteção ativa e passiva. O Armata está equipado com o sistema de proteção ativa Afganit, que é capaz de interceptar mísseis antitanque e projéteis subcalibrados perfurantes. O T-14 está equipado com um canhão de cano liso 2A82 que, segundo as declarações do Ministério da Defesa da Rússia, é 17% mais potente que a arma análoga da OTAN – o canhão de 120 mm Rheinmetall criado para o tanque principal de combate do Bundeswehr, o Leopard 2, e que também é usado no Abrams.

    "A imprensa russa descreve o Armata como um verdadeiro supertanque, a última palavra da tecnologia. Independentemente do que seja esta informação – verdade, rumores ou propaganda –, se torna evidente a direção que Moscou quer desenvolver. O processo de rearmamento do Armata pode levar alguns anos ou décadas, contudo, poucos duvidam que isso acontecerá mais cedo ou mais tarde, tendo em conta o papel crescente dos tanques na guerra moderna", destaca a matéria.

    Nos anos de 1990, o Abrams também tinha reputação de ser um tanque invencível. Sua blindagem sobreviveu a impactos de projéteis antitanque dos T-72 russos durante a Guerra do Golfo e mesmo a um impacto realizado pelo seu próprio canhão, lembrou a The National Interest.

    Entretanto, o Abrams não conseguiu manter a sua reputação. Nos anos de ocupação norte-americana do Iraque, alguns destes tanques foram danificados por impactos de lança-granadas antitanque portáteis e por artefatos explosivos artesanais. Nos conflitos do Iêmen e Iraque, dezenas de Abrams da Arábia Saudita e Iraque sofreram danos provocados pelo sistema antitanque russo Kornet.

    Além disso, o tanque norte-americano nunca enfrentou veículos de combate modernos de características equivalentes. O Abrams não se destaca dos outros tanques superpesados, como o Challenger britânico, o Leopard 2 alemão, o Leclerc francês ou o Merkava 4 israelense. Estes veículos possuem um poder de fogo e proteção comparáveis. Por muitos anos a única ameaça para o Abrams foi considerado o tanque russo T-90, mas ele não tinha capacidades equivalentes.

    Já o tanque T-14 tem essas capacidades. O Abrams mantém uma pequena vantagem no que respeita à blindagem tradicional, contudo o Armata compensa com sua combinação de proteção ativa e dinâmica em conjunto com o Afganit. O novo canhão do Armata tem uma capacidade perfurante melhorada, o que faz com que o Abrams se torne vulnerável mesmo ao impacto frontal em combates a curta e média distância.

    "A questão de qual dos dois tanques é melhor ainda está em aberto, porque ambos são capazes de eliminar um a outro. É que os tanques que competem com os Abrams praticamente não lhe são inferiores", concluíram os especialistas da revista.

    Mais:

    Mico militar: Tanque ucraniano afunda ao atravessar um lago (VÍDEO)
    Mídia: tanque Armata vai ser base para robô-sapador
    Tanque russo Armata será invulnerável a projéteis de urânio empobrecido da OTAN
    Imparável tanque russo T-72 mergulha na água
    Tags:
    comparação, capacidade militar, combate, tanque, Leopard, Abrams, T-14 Armata, EUA, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik