01:49 27 Fevereiro 2021
Ouvir Rádio
    Defesa
    URL curta
    7172
    Nos siga no

    O presidente boliviano, Evo Morales, irá inaugurar no próximo dia 17 uma escola militar que buscará especializar oficiais das Forças Armadas com uma doutrina própria, que deixe para trás a visão imposta pelos Estados Unidos ao longo de décadas, segundo informou à Sputnik nesta quinta-feira o ministro da Defesa da Bolívia, Reymi Ferreira.

    "Trata-se de cursos de pós-graduação, que, além do conhecimento técnico-militar, terão um conteúdo doutrinário sobre o novo papel das Forças Armadas, com uma visão geopolítica própria", disse Ferreira, acrescentando que a instituição será localizada no departamento de Santa Cruz. 

    O governo de Morales incorporou ao efetivo do exército os programas sociais que atendem com sucesso a população desde 2006, e rompeu os seus laços com a Embaixada dos Estados Unidos, que mantinha serviços de inteligência e segurança dentro das instalações militares bolivianas. 

    "Queremos que o oficial boliviano tenha como modelo a seguir os militares patriotas como German Busch (1937-1939) e Gualberto Villarroel (1943-1946), que jamais dispararam contra o povo, militares que tiveram o valor de enfrentar os grandes poderes econômicos, mineradores e petrolíferos", finalizou o ministro.

    Mais:

    Bolívia apreende 7,5 toneladas de cocaína pura com destino a Honduras
    Executivos da Gazprom participam de congresso de gás e petróleo na Bolívia
    Construção de centro nuclear na Bolívia começará no fim de julho
    Protestos deixam dezenas de feridos e detidos na Bolívia
    Tags:
    Reymi Ferreira, Evo Morales, Gualberto Villarroel, German Busch, Santa Cruz, EUA, Washington, Bolívia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar