20:05 24 Setembro 2017
Ouvir Rádio
    Exercícios da OTAN no Mar Negro

    Moscou se opõe ao reforço de ações militares da OTAN no mar Negro

    © AFP 2017/ Daniel Mihailescu
    Defesa
    URL curta
    0 1356181

    Na reunião do Conselho OTAN-Rússia a Rússia advertiu que as ações militares da aliança na região do mar Negro podem ter consequências negativas, informou o representante permanente da Rússia junto à OTAN, Aleksandr Grushko.

    "Discutíamos essa questão, falávamos sobre o mar Negro. Dissemos que, na nossa opinião, qualquer reforço das ações militares dos países-membros da OTAN na região do mar Negro desestabiliza a situação e não contribui para a segurança na região", comunicou Grusko aos jornalistas.

    Antes, a OTAN e a Ucrânia, numa declaração conjunta após a cúpula da aliança em Varsóvia, expressaram sua preocupação com os planos da Rússia de aumentar a presença militar na região do mar Negro.

    Ao mesmo tempo Moscou deixou claro que, em resposta ao reforço do agrupamento naval da OTAN no mar Negro, a Rússia faria o possível por evitar o desequilíbrio de forças na região.

    De acordo com a Convenção de Montreux de 1936, a permanência de navios militares das potências que não pertencem à região do mar Negro nas águas deste mar é limitada a 21 dias.

    Assim, entre os países da OTAN apenas a Romênia, a Turquia e a Bulgária têm direito à estadia permanente nas águas do mar Negro. Sofia recusou participar da iniciativa, que prevê uma maior presença de forças da aliança, declarando que "não quer guerra na região".

    A reunião do Conselho OTAN-Rússia foi realizada em Bruxelas em 13 de julho.

    Mais:

    Stratfor prevê agravamento na luta entre Rússia e OTAN pelo mar Negro
    Moscou adverte que vai 'seguir de perto' a atividade dos EUA e da OTAN no Mar Negro
    Erdogan quer aumento da presença da OTAN no mar Negro
    Tags:
    presença militar, navios de guerra, cúpula, Conselho Rússia-OTAN, OTAN, Aleksandr Grushko, Bruxelas, mar Negro, Bulgária, Turquia, Romênia, Varsóvia, Ucrânia, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik