03:45 20 Janeiro 2020
Ouvir Rádio
    Defesa
    URL curta
    4634
    Nos siga no

    Matua é um dos locais mais privilegiados para uma nova base da Frota do Pacífico russa. A nova base vai aumentar as capacidades estratégicas da Rússia na região do Pacífico, dizem analistas.

    A Rússia iniciará neste ano a construção de uma nova base da Frota do Pacífico na ilha de Matua, que faz parte de arquipélago de Curilas. Em maio, o Ministério da Defesa juntamente com a Sociedade Geográfica Russa enviaram uma expedição para pesquisar esta ilha.

    Durante a Segunda Guerra Mundial, o Japão manteve na ilha de Matua várias unidades militares que compunham a guarnição japonesa.

    "Matua é uma posição-chave no arquipélago de Curilas. Durante a Guerra [a Segunda Guerra Mundial], o Japão a usou como um posto-chave de defesa na região. Para a Rússia, Matua é uma porta para o mar de Okhotsk. Sua posição permite controlar todo o arquipélago das Curilas", disse à Rádio Sputnik Konstantin Sivkov, presidente da Academia de Problemas Geopolíticos.

    De acordo com o especialista, Matua é uma localização privilegiada para uma base da Frota do Pacífico russa.

    "Matua é bastante grande para a instalação de um aeródromo com boa capacidade operativa. Também serve para uma base naval. Tudo isso poderia ser construído dentro de três anos", disse Sivkov.

    Ele acrescentou que a construção de uma base naval de grande escala, incluindo estaleiros de reparação naval, casas para o pessoal e armazéns para munições e equipamento, iria demorar até 20 anos.

    No entanto, é necessário explorar a ilha, porque nela pode ainda existir o resto das reservas de munições japonesas do período da Segunda Guerra Mundial.

    "Há um monte de sucata militar na ilha, especialmente nas instalações subterrâneas. Ao mesmo tempo, as antigas fortificações japonesas poderiam ser usadas pelos militares russos. De qualquer maneira, uma nova base naval da Frota do Pacífico em Matua será muito positiva", concluiu o especialista.

    A nova base naval russa pode alterar o equilíbrio militar e político na região do Pacífico, disse Ivan Konovalov, o diretor do Centro de Meio Ambiente Estratégico.

    "Uma nova base causa uma preocupação aos Estados Unidos. O presidente Barack Obama anunciou uma mudança da estratégia no Pacífico. É por isso que Washington não vai ficar feliz com uma nova base russa na região", disse ele.

    Ao mesmo tempo, a base não irá afetar as relações entre Moscou e Tóquio, especialmente o tema das pretensões do Japão aos, assim chamados, territórios do norte no arquipélago de Curilas.

    "Matua não é uma das quatro ilhas pretendidas pelo Japão. Ela foi escolhida de propósito para realizar manobras nas negociações entre Moscou e Tóquio", apontou Konovalov.

    O arquipélago das Curilas, composto por 56 ilhas, está localizado na parte mais oriental da Rússia, separando o mar de Okhotsk e o oceano Pacífico. No norte ele faz fronteira com a península de Kamchatka e no sul faz parte da fronteira com o Japão. As ilhas do sul se encontram apenas a poucas dezenas de quilômetros da ilha japonesa de Hokkaido.

    Mais:

    Revelados novos detalhes sobre a base naval nas Curilas
    Especialista comenta possibilidade de criar nova base militar russa nas Curilas
    Será que a questão das ilhas Curilas está fechada?
    Tags:
    balança de poder, frota, base naval, Marinha da Rússia, Pacífico, ilhas Curilhas, Japão, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar