15:56 22 Fevereiro 2018
Ouvir Rádio
    Navios suecos buscando um misterioso submarino russo

    Suécia e Finlândia inventam submarinos russos perto de ilha da Gotlândia

    © AFP 2018/ FREDRIK SANDBERG / TT NEWS AGENCY / AFP
    Defesa
    URL curta
    562

    Ontem, os SWEFINEX 2016, os maiores treinamentos militares sueco-finlandeses começaram perto da ilha sueca da Gotlândia.

    O exercício anual realizado pelos dois países nórdicos, que não integram a OTAN, está focado na guerra antissubmarino, na desativação de minas e no acompanhamento de navios mercantes nas águas perto da ilha e do arquipélago de Estocolmo.

    A Finlândia e a Suécia se trocaram neste ano: a Marinha sueca está jogando o papel do anfitrião e juntou as forças com a Marinha da Finlândia nos exercícios militares de dez dias para a prática de cooperação militar. No próximo ano, os dois países planejam estabelecer um grupo militar conjunto sueco-finlandês, a estar pronto em caso de guerra.

    Um objetivo importante dos exercícios é verificar o bom funcionamento da comunicação e dos procedimentos: as forças conjuntas serão compostas por um número igual de militares suecos e finlandeses, escreve a agência de notícias sueca Hela Gotland.

    ​Durante o exercício, as marinhas vão praticar acompanhamento de navios mercantes, treinar missões antissubmarino, desativar minas, acompanhar o tráfego de navios e fornecer apoio logístico. Um total de 600 militares suecos e 250 finlandeses estão participando no exercício naval, que envolverá o uso de helicópteros, aviões de reconhecimento e interceptores. Hoje, cerca de 15 navios militares suecos e finlandeses esperam para ser estacionados na ilha da Gotlândia, escreve o jornal Swedish Military.

    No ano passado, a Suécia decidiu alojar as tropas na ilha da Gotlândia, no mar Báltico, que fica a meio caminho entre a Suécia continental e a Letónia, para fortalecer a "linha mais fraca" da defesa naval do país. Pouco tempo depois, um político local da Gotlândia sugeriu planos de minar os portos da ilha para se defender de um imaginário ataque russo. Na mesma altura, a governadora da ilha, Cecilia Schelin-Seidegard, salientou que a Gotlândia poderia potencialmente ser usada como um lugar-chave para atacar as “tropas invasoras russas”, se algum dia a Rússia decidir conquistar os países bálticos.

    Em 2014 as autoridades suecas afirmaram que um submarino russo alegadamente percorria as águas em torno de ilha da Gotlândia. A histeria da mídia sobre isso, baseada em fotografias muito pouco nítidas que mais lembravam "provas" de existência do monstro de Loch Ness nas proximidades da Escócia, resultou em que o governo sueco finalmente admitiu que o pânico tinha sido exagerado.

    Mais:

    Navio de guerra estadunidense aproxima-se de territórios disputados pela China
    Navios de guerra da Índia espreitam o Golfo para reforçar segurança no Oceano Índico
    Marinha russa exibirá poderio de navios modernos no Fórum Army-2016
    Tags:
    treinamento militar, submarino, OTAN, Finlândia, Suécia, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik