13:44 04 Abril 2020
Ouvir Rádio
    Defesa
    URL curta
    266
    Nos siga no

    O lançamento do sistema de defesa antimíssil Aegis Ashore na Romênia irá melhorar as capacidades de defesa antimíssil da OTAN contra os possíveis ataques de mísseis de curto e médio alcance, afirmou o secretário-geral da Aliança, Jens Stoltenberg nessa quinta-feira (12).

    A cerimônia de inauguração do sistema de defesa antimíssil Aegis Ashore na cidade romena Deveselu está prevista para quinta feira desta semana (12).

    "O lançamento do sistema de defesa antimíssil Aegis Ashore na cidade de Deveselu na Romênia nesta quinta-feira, aumentará a nossa capacidade bélica ainda mais e ampliará significativamente a cobertura defensiva do território dos membros da OTAN contra ataques de mísseis de curto e médio alcance", escreveu o site da aliança, citando Stoltenberg.

    A OTAN aprovou a criação do sistema de defesa antimíssil na Europa, projetada pelos EUA, durante a cúpula da aliança em Lisboa em 2010.

    Segundo os planos da Aliança, os elementos do sistema de defesa antimíssil (DAM), tais como radares e interceptadores, serão instalados em vários estado-membros da OTAN. O “escudo” será reforçado com as forças navais.

    Nos dias 12-13 de maio, Frank Rose, o adjunto do secretário de Estado dos EUA, responsável pela verificação do controle das armas, visitará a Romênia e a Polônia para participar das cerimônias de abertura dos sistemas de defesa antimíssil da OTAN Aegis Ashore nos dois países.

    "O fato é que muitos países estão desenvolvendo programas de mísseis balísticos. E nós, como uma aliança defensiva, não podemos ignorar essa ameaça. A defesa contra mísseis é uma das tarefas mais importantes da defesa coletiva da OTAN <…> O nosso objetivo é atingir a cobertura total e a proteção de todos os aliados europeus da OTAN contra ataques de mísseis balísticos de fora da área euro-atlântica", escreveu o site da Aliança.

    Ele também acrescentou que o sistema de defesa antimíssil da Aliança não é uma ameaça para a Rússia por só ter fins defensivos.

    De acordo com Stoltenberg, a OTAN repetidamente está chamando Moscou a colaborar, mas a Rússia recusa todos esses pedidos. Contudo, a Rússia manifesta sua preocupação com a criação do sistema de defesa antimíssil estadunidense na Europa.


    Mais:

    Polônia propõe meio para evitar conflitos entre Rússia e OTAN
    Erdogan quer aumento da presença da OTAN no mar Negro
    Exercícios multinacionais da OTAN começam na Bulgária
    Tags:
    Europa Oriental, Defesa antimíssil (DAM), OTAN, Frank Rose, Jens Stoltenberg, Portugal, Romênia, Polônia, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar