14:38 23 Agosto 2019
Ouvir Rádio
    Sistemas de lançadores de mísseis no sudeste da Turquia

    Turquia envia lançadores de mísseis para fronteira com a Síria

    © Foto : Wikipedia/Glenn Fawcett
    Defesa
    URL curta
    17117

    As Forças Armadas da Turquia estão aumentando o seu potencial bélico na fronteira com a Síria. Em particular, o exército turco deslocou para a cidade de Kilis novos lançadores múltiplos de foguetes, capazes de produzir até quarenta disparos em oitenta segundos, informou a agência Anadolu.

    De acordo com uma fonte militar da agência, a Turquia enviou para a base militar da 5ª Brigada blindada na província de Gaziantep, no sudeste do país, 13 caminhões com equipamentos militares, para reforçar as tropas do seu exército na fronteira com a Síria.

    Nesta segunda-feira (25), a mídia turca, citado fontes militares, informou sobre o deslocamento de tropas adicionais para a região de Kilis. Como resultado de um ataque das Forças Armadas da Turquia contra a Síria a partir de território turco, foram eliminados oito militantes do Daesh e destruído um lançador de mísseis dos terroristas.

    Mais tarde, a mídia turca informou que Ancara e Washington concordaram em colocar em maio sistemas de lançadores múltiplos de foguetes HIMARS (na sigla em inglês) na fronteira com a Síria.

    "Nossa artilharia tem um alcance máximo de quarenta quilômetros, enquanto a dos EUA — noventa. O nosso principal objetivo é eliminar todos os militantes do Daesh em um raio de 98 quilômetros da nossa fronteira e criar uma zona de segurança", disse aos jornalistas o ministro das Relações Exteriores da Turquia Mevlut Cavusoglu, acrescentando que a ajuda os Estados Unidos irá reforçar a resposta ao Daesh.

    De acordo com a emissora Haberturk, os sistemas de lançadores múltiplos de foguetes serão colocados na fronteira com a Síria em maio.

    O grupo terrorista Daesh (proibido na Rússia e reconhecido como terrorista pelo Brasil) autoproclamou-se "califado mundial" em 29 de junho de 2014, tornando-se imediatamente uma ameaça explícita à comunidade internacional e sendo reconhecido como a ameaça principal por vários países e organismos internacionais. Porém, o grupo terrorista tem suas origens ainda em 1999, quando um jihadista de tendência salafita, o jordaniano Abu Musab al-Zarqawi, fundou o grupo Jamaat al-Tawhid wal-Jihad. Depois da invasão norte-americana no Iraque em 2003, esta organização começou a se fortalecer até se transformar, em 2006, no Estado Islâmico do Iraque. A ameaça representada por esta entidade foi reconhecida pelos serviços secretos dos EUA ainda naquela altura, mas secretamente, e nada foi feito para contê-la. Como resultado, surgiu em 2013 o Estado Islâmico do Iraque e do Levante, que agora abrange territórios no Iraque e na Síria, mantendo a instabilidade e fomentando conflitos.

    Mais:

    Alemanha planeja construir base aérea permanente na Turquia
    Comitê contra tortura da ONU investiga violação dos direitos humanos na Turquia
    Rússia está preocupada com degradação de direitos da mídia na Turquia
    Tags:
    exército, lançador de mísseis, bombardeio, terrorismo, Daesh, Kilis, Turquia, Síria
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar