13:31 23 Julho 2019
Ouvir Rádio
    Vista pelo bairro Tal Sharba da cidade de Aleppo depois de a Força Aérea da Síria ter realizado ataques contra posições terroristas, Síria, 27 de dezembro de 2016

    ‘Patrocinadores externos’ preparam armas letais para rebeldes

    © AFP 2019 / GEORGE OURFALIAN
    Defesa
    URL curta
    6016

    A CIA (Agência Central de Inteligência dos EUA) se prepara para munir os rebeldes sírios com mais armas letais para o caso se a cessão das hostilidades na República Arábica da Síria fracassar, informa a mídia americana citando fontes oficiais.

    O assunto da entrada em vigor do Plano B se a trégua fracassar e as negociações conduzirem para nada foi discutido durante o encontro pessoal do chefe da CIA, Jonh Brennan, e do secretário de Estado dos EUA, Jonh Kerry, com os colegas russos.

    “Os patrocinadores externos dobrarão e triplicarão as apostas, lançando à Síria tudo o que eles têm, incluindo mais armas letais”, disse na terça-feira (12) um oficial superior da Administração de Barack Obama, citado pelo jornal Wall Street Journal.

    A CIA e os seus parceiros regionais estão considerando vários tipos de armas anti-aéreas com o intuito de fornecê-las aos rebeldes sírios, embora os oficiais dos EUA e do Oriente Médio se recusem a especificar quais são exatamente, alegando a sensitividade do programa e contra-medidas possíveis dos defensores do governo sírio.

    O assim chamado Plano A de cessação das hostilidades entre as forças do governo sírio e grupos rebeldes (excluindo a rede dos terroristas no país) entrou em vigor em 27 de fevereiro.

    Em 23 de fevereiro, no dia seguinte depois das negociações russo-americanas sobre o cessar-fogo, Josh Earnest, o porta-voz da Casa Branca, disse que os EUA “não estava preparando nenhum plano B” em caso de fracasso da tregúa.

    Mais:

    Obama promete atacar qualquer um para proteger os EUA e seus aliados
    Tags:
    cessar-fogo, trégua, armas letais, Casa Branca, CIA, John Kerry, John Brennan, Oriente Médio, Rússia, EUA, Síria
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar