04:02 21 Fevereiro 2020
Ouvir Rádio
    Defesa
    URL curta
    26443
    Nos siga no

    O secretário geral da OTAN, Jens Stoltenberg, declarou nesta quarta-feira (10) que a aliança irá promover o maior reforço de sua defesa coletiva desde o fim da Guerra Fria.

    "Estamos realizando o mais significativo reforço da nossa defesa coletiva no período após o fim da Guerra Fria" – disse Stoltenberg ao inaugurar em Bruxelas a reunião dos ministros da Defesa dos países-membros da OTAN.

    O secretário geral saudou o fato de os países europeus membros da aliança e o Canadá terem praticamente parado de reduzir os gastos com a sua defesa, bem como o fato de os EUA terem aumentado os seus gastos militares e sua presença militar na Europa.

    Mais cedo, Stoltenberg também havia anunciado a ampliação da presença militar da OTAN no mar Negro, bem como a provável aprovação de um plano para reforçar a presença militar da aliança na Europa Oriental.

    No final de janeiro, o comando europeu das forças armados dos EUA na Europa (EUCOM) determinou a “contenção da agressão da Rússia” como principal prioridade da aliança no continente.

    As relações entre o Kremlin e a aliança militar ocidental vêm se deteriorando desde 2014, quando do início de um conflito civil na Ucrânia, que colocou em lados opostos o Kremlin e o grupo formado por EUA e países europeus. Acusando a Rússia de estar interferindo em questões internas ucranianas, a OTAN decidiu reforçar sua presença na Europa, alegando estar protegendo seus Estados-membros contra possíveis agressões por parte de Moscou.

    Mais:

    OTAN irá ampliar capacidades militares no mar Negro
    Ex-ministro alemão alerta OTAN contra aproximação excessiva da fronteira russa
    Adesão de Montenegro à OTAN – alerta para a Rússia
    Tags:
    segurança coletiva, reforço, Guerra Fria, OTAN, Jens Stoltenberg
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar