03:12 16 Setembro 2019
Ouvir Rádio
    Bombardeiro Tu-160 é escoltado por um caça Su-27 em um voo de treinamento da Força Aérea da Rússia

    Rússia confirma prioridade de retomar produção do pesado bombardeiro Tu-160

    © Sputnik / Anton Denisov
    Defesa
    URL curta
    5324
    Nos siga no

    A modernização das capacidades de combate da aviação de longo alcance e a retomada da produção do bombardeiro estratégico supersônico Tu-160 são algumas das prioridades das Forças Armadas da Rússia, declarou o ministro russo da Defesa, Sergei Shoigu.

    Os planos de retomar a fabricação do Tu-160 foram anunciados pela primeira vez por Shoigu em abril de 2015, e nesta terça-feira (2) o ministro voltou a discutir o assunto em uma reunião com a cúpula militar russa.

    Nas palavras de Shoigu, o desenvolvimento da aviação e a preparação de especialistas altamente qualificados para esse setor têm uma importância especial para o ministério da Defesa, sendo uma de suas principais prioridades.

    "Quero destacar especialmente o objetivo de modernizar as capacidades da aviação de longo alcance. Hoje discutiremos assuntos voltados para a retomada da produção do avião Tu-160 e para o aumento do nível de manutenção dos equipamentos da aviação" – disse Shoigu durante a reunião.

    O bombardeiro estratégico supersônico Tu-160, com asa de geometria variável, foi desenvolvido no escritório Tupolev nas décadas de 70 e 80 e incorporado às Forças Armadas em 1987.

    Trata-se do avião militar mais potente do mundo com geometria variável. É também o mais pesado e com a maior massa máxima de decolagem entre todos os bombardeiros, pesando 110 toneladas e podendo carregar até 40 toneladas.

    Em 2015, o ministério da Defesa russo revelou que a nova versão Tu-160 receberá o nome de Tu-160M2. A aeronave ganhará sistemas e equipamentos totalmente modernizados e terá uma eficácia 150% maior que a de seu antecessor.

    Em maio de 2015 o presidente russo determinou que até 2020 as Forças Armadas da Rússia deverão receber um total de 50 unidades do Tu-160M2. Em junho de 2015, no entanto, o vice-ministro da Defesa russa, Yuri Borisov, afirmou que o início da produção da aeronave está prevista para 2023.

    Mais:

    Armata, Tu-160, mísseis Yars e submarinos nucleares aumentam poder militar russo
    Tags:
    produção, avião, bombardeio, Tu-160, Sergei Shoigu, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar