21:01 07 Dezembro 2019
Ouvir Rádio
    Soldados chineses desfilam em Pequim

    China moderniza suas forças armadas

    © REUTERS / cnsphoto
    Defesa
    URL curta
    19492
    Nos siga no

    A China criou três novos corpos militares como parte das reformas para modernizar suas forças armadas - maior força permanente do mundo - e melhorar a sua capacidade de luta.

    Neste sábado, a televisão estatal mostrou o presidente Xi Jinping dando bandeiras militares para os líderes das três novas unidades — um comando geral para o Exército Popular de Libertação (EPL), uma força de mísseis e uma força de apoio estratégico. Na cerimônia, que aconteceu na última quinta-feira (31), Jinping, juntamente com oficiais e soltados do EPL, cantaram o hino nacional.

    O presidente chinês disse que as três novas unidades foram criadas como parte de uma reforma modernizadora e "para realizar o sonho chinês de ser uma potência militar". Ele promulgou a ideia de um "um sonho chinês" envolvendo "a grande renovação da nação chinesa", e se tornar uma potência militar é uma das chaves para isso.

    A reforma militar vem ao mesmo tempo em que a China se torna mais contundente em suas reivindicações de território no Mar da China Oriental e Mar do Sul da China, aumentando as tensões com os países vizinhos. Em uma tentativa de mostrar que a China não representa uma ameaça expansionista, Xi Jinping anunciou em setembro que iria reduzir em 300 mil homens sua força de 2,3 milhões de militares. Mesmo assim, continuará a ser o maior exército do mundo.

    Navio de guerra filipino Sierra Madre que funciona como posto avançado do país para sua reivindicação a banco de areia no Mar do Sul da China reclamado por outras nações.
    © REUTERS / REUTERS/Ritchie A. Tongo/Pool/Files
    Descrito por Jinping como um "núcleo de dissuasão estratégica", a Força de Mísseis do EPL irá substituir a Segunda Força de Artilharia no controle do arsenal nuclear e de mísseis convencionais da China. A nova Força de Apoio Estratégico provavelmente vai ficar concentrada em guerra cibernética. Outros planos de reforma incluem substituição de equipamentos antigos e desenvolvimento de novos sistemas de armas.

    As reformas pretendem também aumentar o controle da liderança do partido sobre o exército. As forças armadas chinesas eram supervisionadas por quatro sedes, mas agora, o comando geral do exército é controlado diretamente pela Comissão Militar Central, comandada por Xi Jinping.

    Mais:

    Xinhua: China pode já ter iniciado produção de caças stealth de 5ª geração
    China adota lei histórica para combater terrorismo
    China pode derrubar EUA do posto de única superpotência
    China testa míssil balístico lançado de plataforma ferroviária
    Marinha da China incorpora seu mais avançado destróier 052D
    Tags:
    Exército, defesa, Xi Jinping, Mar do Sul da China, Mar da China Oriental, China
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar