12:19 20 Janeiro 2020
Ouvir Rádio
    Defesa
    URL curta
    Defesa da Rússia (214)
    871569
    Nos siga no

    Os Estados Unidos começaram uma nova corrida às armas, e a Rússia não pode ignorar, afirmou nesta quarta-feira Igor Morozov, integrante do Comitê de Assuntos Internacionais do Conselho da Federação (Senado russo).

    O senador comentou a notícia de que a OTAN convidou oficialmente Montenegro para se tornar o 29º país-membro e afirmou que a Aliança Atlântica dá a entender para a Rússia que continuará desenvolvendo sua estrutura militar junto a suas fronteiras.

    Morozov também apontou que no último ano e meio, a OTAN realizou quase uma centena de exercícios militares — algo sem precedentes nos últimos 15 anos —, nos quais participaram 32 países, 30 mil soldados, 200 aviões e mais de mil veículos de combate.

    Todo armamento levado a esses países continuou em seus territórios. Chegaram à Europa, inclusive, caças americanos de quinta geração F-22 Raptor e três bombardeiros estratégicos B-52.

    Inspetores americanos começam a preparar pilotos alemães, belgas e britânicos para manejar aparatos capazes de carregar a bomba nuclear B-61-12, nova arma que será incluída nos arsenais dentro de dois anos, com a qual serão violados todos os acordos firmados nos últimos 30 anos, opinou.

    "Os americanos voltaram a iniciar uma corrida armamentista que não podemos olhar com indiferença."

    Mozorov afirma também que a Rússia toma medidas de resposta, inclusive "desenvolvendo arma hipersônica e outros meios capazes de destruir os sistemas que os EUA criam em seu plano de ataque global imediato."

    Tema:
    Defesa da Rússia (214)

    Mais:

    Rússia recebe novos sistemas antiaéreos S-400
    Conselho de Segurança da Rússia estuda métodos de propaganda contra Daesh
    Caças Su-34 aumentam o poderio do Distrito Militar do Sul da Rússia
    OTAN aumenta presença no Oriente Médio após Rússia implantar S-400 na Síria
    Tags:
    corrida armamentista, B-61-12, B-52, F-22 Raptor, OTAN, Montenegro, EUA, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar