10:27 21 Setembro 2018
Ouvir Rádio
    Soldados russos marcham em ensaio para a parada do Dia da Vitória

    Forças Armadas da Rússia atingem nível mais forte das últimas décadas

    © AFP 2018 / KIRILL ZYKOV
    Defesa
    URL curta
    Defesa da Rússia (214)
    37912

    As Forças Armadas da Rússia alcançaram seu maior de prontidão para combate das últimas décadas, afirmam analistas que falaram à Sputnik.

    Segundo os especialistas, o combate aéreo na Síria e o impressionante aumento de exercícios militares de todo tipo demonstram que os esforços russos para modernizar suas Forças Armadas vêm se mostrando eficazes.

    Três anos atrás, no dia 6 de novembro de 2012, Sergei Shoigu foi nomeado ministro da Defesa da Rússia, substituindo Anatoly Serdyukov, ex-vendedor de móveis que se tornou alvo de um escândalo de corrupção durante seu período na pasta.

    Analistas sugerem que durante estes três anos, Shoigu conseguiu não apenas recolocar os militares no caminho e restaurar sua capacidade de combate, mas também transformar sua imagem aos olhos tanto do público russo quanto de observadores internacionais.

    O coronel general Leonis Ivashov, vice-presidente da Academia de Assuntos Geopolíticos de Moscou, explicou à Sputnik que o comando de Shoigu conseguiu "antes de mais nada, restaurar a capacidade de combate do Exército e da Marinha."

    Além disso, o especialista apontou que "o prestígio do serviço militar cresceu, e hoje jovens estão procurando juntar-se ao Exército, não apenas para servir, mas para um compromisso de vida com o serviço militar."

    É um grande contraste com o panorama de alguns anos atrás, quando muitos jovens acreditavam que estava "na moda" encontrar maneiras de evitar o serviço militar obrigatório. Ivashov disse ainda que os eventos recentes demonstraram de forma decisiva que está bem encaminhada a modernização de forças armadas — que foram dilapidadas por falta de interesse durante a década de 90 e por falta de dinheiro durante a maior parte da década de 2000.

    As forças russa estão ganhando "novos e avançados sistemas militares e técnicos", aponta Ivashov. Além disso, "o que estamos testemunhando na Síria, no Mar Cáspio e em vários exercícios militares, é de fato o resultado do trabalho do alto escalão do Ministério da Defesa. E, como estamos observando, os resultados são muito bons."

    No mês passado, navios russos da Flotilha do Cáspio dispararam 26 mísseis contra 11 alvos do Estado Islâmico na Síria
    Defence Ministry RF
    No mês passado, navios russos da Flotilha do Cáspio dispararam 26 mísseis contra 11 alvos na Síria

    Sergei Grinyaev, chefe do Centro de Estimativas e Projeções Estratégicas, também de Moscou, concordou com Ivashov, apontando que "hoje, as forças armadas russas atingiram um nível alto de prontidão para combate, com as condições exigidas para conflitos modernos, e capazes para os desafios de hoje e de amanhã também."

    Grinyaev acredita que a decisão da equipe de Shoigu de aumentar drasticamente o número de exercícios militares, testando a prontidão de várias seções das Forças Armadas, foi crítica para aumentar a eficiência das tropas russas.

    "É claro, se não fosse pelos treinos e exercícios realizados regularmente nos últimos anos, não seria possível ver os resultados que estão sendo alcançados pelas Forças Aeroespaciais, seja na Síria o de forma geral nos moldes de treinamento de combate", ressaltou Grinyaev. 

    O especialista também ressaltou os benefícios de um novo tipo de competição militar — os Army Games. "Acredito que os benefícios são óbvios. Se compararmos com competições esportivas, são como jogos de exibição, mas sabe-se muito bem que jogos amistosos devem se parecer o máximo possível com os eventos principais. O mesmo se aplica à vida militar. Todos esses 'jogos esportivos' são de fato exercícios que acontecem em ambientes pacíficos", observou o Grinyaev.

    Novo Centro de Controle de Defesa Nacional em Moscou
    © Sputnik / Alexander Vilf
    Novo Centro de Controle de Defesa Nacional em Moscou

    Nos últimos três anos, mudanças significativas ocorreram em toda a estrutura das Forças Armadas da Rússia. Em 2015, por exemplo, o país viu a criação de um novo setor: as Forças Aeroespaciais. Além disso, desde 2013 as Forças Armadas viram o surgimento de oito novas unidades operacionais, mais de 25 divisões e 15 brigadas.

    Entre o trabalho feito desde 2012 para incrementar a capacidade das forças russas está a criação de um novo Centro de Controle de Defesa Nacional, que permite que o ministro da Defesa e seu time administrem todo o potencial militar da Rússia em tempo-real. Outros centros semelhantes foram instalados regionalmente.

    Ente 2012 e 2015, o número de exercícios militares mais do que dobrou em comparação com o período anterior (de 423 a 866). 

    Tema:
    Defesa da Rússia (214)

    Mais:

    Rússia ajudará Índia a modernizar exército
    Rússia se dispõe a prover toda a demanda de gás do Japão
    Rússia testa nova propulsão para submarinos não atômicos
    Tags:
    prontidão, nível, forças armadas, Defesa, Força Aeroespacial da Rússia, Ministério da Defesa (Rússia), Sergei Shoigu, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik