14:08 18 Junho 2018
Ouvir Rádio
    Arte conceitual de bombardeiro de longo alcance

    EUA querem novo bombardeiro 'stealth' que talvez não possam pagar

    Northrup Grumman
    Defesa
    URL curta
    3236

    Antes de o Congresso aprovar a verba para o desenvolvimento de um novo bombardeiro com tecnologia furtiva (stealth), legisladores dos Estados Unidos precisam fazer longas considerações, afirma um ex-secretário de Defesa americano.

    No mês passado, o Pentágono selecionou a Northrop Grumman para construir uma nova flotilha de bombardeiros que terá entre 80 e 100 aviões. A Força Aérea diz que pode construir até 100 bombardeiros por um custo de até US$ 564 milhões cada.

    No entanto, Lawrence Korb, que foi secretário-assistente de Defesa durante o governo do Presidente Ronald Reagan e agora ocupa posto sênior no Centro para Progresso Americano, duvida da afirmação da Força Aérea.

    "Mas mesmo se for verdade, o preço não inclui os custos de desenvolvimento, que são estimados em mais de US$ 20 bilhões", escreveu Korb em um artigo publicado nesta terça-feira pela Reuters.

    Ele afirma que os custos estimados são de 2010, e não o valor real que será pago pelos contribuintes em 2017, quando os aviões começarão a sair da linha de produção. O preço de 2010 também presume que não haverá custos acima do previsto nem atrasos — como os que causaram os custos do F-35 a explodirem.

    "Depois dos custos do F-35, o Congresso deveria estar cético quando à estimativa da Força Aérea para o valor desse novo bombardeiro", afirma Korb.

    Além disso, Korb questiona se o Pentágono pode arcar com os custos do novo bombardeiro, já que os EUA estão, ao mesmo tempo, modernizando seus mísseis balísticos lançados tanto por submarino quanto por terra.

    Modernizar os três (bombardeiros e os dois tipos de mísseis) custará cerca de US$ 350 bilhões na próxima década e pelo menos US$ 1 trilhão nas próximas três décadas. Para que a Marinha possa construir novos submarinos com mísseis balísticos dentro do orçamento, teria que parar de comprar porta-aviões e submarinos de ataque por toda a próxima década. 

    A nova flotilha de bombardeiros vem sendo alardeada como uma melhoria na segurança nacional, mas Korb questiona essa definição. A Força Aérea planeja comprar pelo menos mil novos mísseis de longo alcance, que são capazes de levar ogivas nucleares e custarão pelo menos outros US$ 20 bilhões.

    Korb afirma que os novos mísseis serão destabilizadores, porque adversários não saberão se o míssil de cruzeiro em um bombardeiro será nuclear ou convencional. A incerteza, afirma Korb, pode levar a uma retaliação nuclear a um ataque que seria convencional.

    Os novos mísseis também podem fazer com que China e Rússia desenvolvam mísseis de cruzeiro nucleares próprios.

    "Até que essas perguntas sejam respondidas", diz Korb, "o Congresso e o governo precisam adiar os avanços no novo programa de bombardeiros."

    Mais:

    Bombardeiro estratégico russo será modernizado e ganhará mísseis hipersônicos
    EUA criam bombardeiro que não pretendem usar
    Bombardeiros russos terão sistema de navegação por estrelas
    Americanos dizem que bombardeiros nucleares russos invadiram seu espaço aéreo
    Tags:
    custo, orçamento, bombardeiros, tecnologia stealth, F-35, Congresso dos EUA, Pentágono, Departamento de Defesa dos EUA, Lawrence Korb, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik