21:50 18 Outubro 2021
Ouvir Rádio
    Defesa
    URL curta
    0402
    Nos siga no

    Atualmente, o principal papel na proteção da aviação dos ataques dos complexos de defesa antiaérea é desempenhado pelos helicópteros munidos com aparelhos da interferência radioeletrônica, disse o construtor chefe do Consórcio de Tecnologias Radio-Eletrônicas (Kret, na sigla em russo), Yury Maevsky.

    "O Kret está desenvolvendo os sistemas de guerra eletrônica da nova geração para a defesa dos aeronaves que vai ser aplicada nos helicópteros", disse Mayevsky.

    De acordo com ele, estes novos desenvolvimentos vão aumentar as capacidades de resolver as tarefas de combate contra os sistemas de defesa antiaérea do inimigo, a sua aviação e radares que operam numa vasta gama de frequências.

    Ele observou que "os trabalhos são realizados conforme o plano, e não há dúvida de que vão ser concluídos com êxito".

    "Nas condições atuais, o papel mais importante na proteção das aeronaves dos ataques dos complexos de defesa antiaérea desempenham os helicópteros munidos com meios de guerra radioeletrônica para interferir com o trabalho correto dos sistemas do inimigo. O objetivo do trabalho dos sistemas de interferência radioeletrônica é impedir o funcionamento correto dos radares na orientação de mísseis guiados (ou não) tipo "terra-ar" e "ar-ar".

    Segundo Maevsky, recentemente começou a produção em massa de uma série de sistemas de guerra radioeletrônica marítimos, aéreos e terrestres. Têm características únicas e algumas posições ainda não têm análogos no mundo. 

    Mais:

    Testemunha gravou os ataques dos Mi-24 russos contra Estado Islâmico
    Helicópteros Mi-24 ‘defensores de aviões’
    Rússia treina militares para implantar sistema antiaéreo Pantsir-S no Extremo Oriente
    Rússia irá desenvolver seu sistema de navegação por satélite Glonass em 36 países
    Tags:
    Rússia, Kret, helicóptero, aviação, caça, aeronaves, defesa aérea, sistema de defesa antiaérea
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar