13:41 22 Outubro 2017
Ouvir Rádio
    Nono Exposição Internacional do Equipamento e Munições Russia Arms Expo, Nizhny Tagil, 2013

    Russia Arms Expo 2015 espera a participação de muitas empresas estrangeiras

    © Sputnik/ Sergey Mamontov
    Defesa
    URL curta
    1770161

    O vice-ministro da Indústria e da Ciência da região russa de Sverdlovsk, Igor Zelenkin, afirmou nesta segunda-feira (21), que a Russia Arms Expo 2015 deve atrair a atenção de mais empresas do exterior, fazendo eco com dados dos organizadores.

    Novo tanque russo T-14 Armata durante a Parada da Vitória na Praça Vermelha em Moscou, 9 de maio de 2015
    © AP Photo/ Alexander Zemlianichenko
    Ele disse que 130 empresas apresentaram seus pedidos para participar da exposição, que acontecerá em Nizhny Tagil entre 9 e 12 de setembro. Entre as companhias confirmadas, estão tradicionais parceiros russos no evento, como as vindas de Itália, França, Turquia, Bielorrússia e Coreia do Sul.

    Zelenkin acrescentou que os organizadores da Russia Arms Expo não temem a desistência das empresas estrangeiras por conta das sanções internacionais, dado que “este é um evento sério e que vai gerar a assinatura de muitos contratos e acordos”. Da mesma opinião, compartilha o prefeito de Nizhny Tagil, Sergei Nosov.

    “Não temos medo de recusas. Ao contrário, nós estamos esperando o interesse aumentar”, disse Nosov, apontando, como exemplo, o fato da Crimeia já estar sendo visitada por algumas autoridades e empresários do exterior.

    A Rússia Arms Expo em Nizhny Tagil normalmente é visitada por uma série de altos funcionários russos. Este ano, o presidente Vladimir Putin é esperado no evento. Em exposição, estarão muitos equipamentos militares sofisticados, incluindo o novo tanque russo T-14 Armata.

    Tags:
    sanções, empresas estrangeiras, participação, feira, exposição, tanque, T-14 Armata, Russia Arms Expo, Vladimir Putin, Crimeia, Nizhny Tagil, Coreia do Sul, Bielorrússia, Turquia, França, Itália, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik