09:12 23 Agosto 2017
Ouvir Rádio
    Ensaios militares conjuntos dos militares dos EUA e Ucrânia Rapid Trident

    OTAN se mostra feliz com exercícios militares na Ucrânia

    © flickr.com/ U.S. Army Europe/Walter E. van Ochten
    Defesa
    URL curta
    10949112

    Comandante da OTAN na Europa, o general americano Philip Breedlove se mostrou satisfeito com o nível de organização dos exercícios militares internacionais que estão sendo realizados na Ucrânia, informou nesta sexta-feira o Ministério da Defesa do país.

    "O comandante supremo da OTAN na Europa agradeceu aos responsáveis pelas manobras pela boa organização do evento", diz o comunicado do departamento.

    O general Breedlove também assegurou que a Aliança "continuará colaborando deforma estreita com a Ucrânia a fim de melhorar a capacidade defensiva do país e manter a paz e a segurança nessa região do Leste Europeu", segundo o texto.

    Em visita à Ucrânia, o comandante da OTAN na Europa viajou na quinta-feira ao campo de testes de Lvov, no oeste do país, que desde a última segunda-feira recebe as manobras Saber Guardian/Rapid Trident 2015.



    De acordo com o Ministério da Defesa ucraniano, durante a visita do general os participantes americanos no treinamento tomaram o controle de localidades e realizaram combates urbanos.

    A edição atual dos exercícios Saber Guardian/Rapid Trident é o maior treino militar dos muitos que Kiev planeja realizar este ano e conta com um número recorde de soldados: cerca de 2 mil, vindos de 18 países.

    Seu roteiro foi elaborado com base nos acontecimentos ao redor do mundo, especialmente no Leste da Ucrânia, segundo informou o Ministério da Defesa.

    Mais:

    Moscou: exercícios da OTAN na Ucrânia ameaçam resolução pacífica do conflito
    Alegada ‘ameaça russa’ custará caro para países-membros da OTAN
    OTAN convida Rússia para “observar” seus maiores exercícios militares desde a Guerra Fria
    Tags:
    exercícios militares, OTAN, Philip Breedlove, EUA, Ucrânia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik