05:10 18 Setembro 2021
Ouvir Rádio
    Defesa
    URL curta
    0 1840
    Nos siga no

    Uma empresa dos EUA apresentou recentemente seus primeiros tanques-drones remotamente controlados, em uma tentativa de superar a próxima geração dos tanques russos Armata e vencer a atual “corrida armamentista”, segundo opina a edição desta semana da revista Stern.

    De acordo com a publicação alemã, as grandes potências mundiais, Rússia e EUA, deram início a uma nova corrida armamentista, ambas tentando mostrar uma à outra que é capaz de desenvolver os equipamentos de defesa mais avançados e novas tecnologias militares.

    Assim, segundo a revista, como a Rússia teria impressionado o mundo ao exibir seu novo tanque de guerra Armata T-14 durante a parada do Dia da Vitória deste ano (realizada na Praça Vermelha de Moscou em celebração histórica pelos 70 anos da vitória sobre a Alemanha nazista), os EUA também teriam começado a" empreender todos os esforços para provar que ainda conseguem manter o passo com os tempos modernos" e que sua tecnologia não é obsoleta.

    Neste contexto, os americanos divulgaram recentemente uma série de fotos mostrando um novo tanque de controle remoto – o Ripsaw EV-2, supostamente capaz de ultrapassar qualquer tipo de terreno. Como na Rússia, ele não é completamente um tanque de batalha e propriamente não é um verdadeiro veículo blindado tripulado, mas sim um veículo rastreado relativamente compacto.

    O modelo é fabricado pela empresa Howe & Howe Technologies, especializada em veículos controlados por rádio, de uso principalmente não-militar. Até agora, o Ripsaw EV-2 é um projeto de desenvolvimento. Embora o tanque pareça impressionante devido ao seu grande poder de mobilidade e superação de obstáculos, ele não foi desenhado especificamente para as forças armadas, segundo observa a revista alemã.

    A ideia por trás do projeto é clara: o tanque-drone norte-americano deve combater o inimigo sem colocar os próprios soldados em risco. No entanto, um projeto semelhante já havia sido introduzido pela Rússia um ano antes: o MRK-002-BG-57. Apelidado de Wolf 2, ele representou um passo significativo para a criação de um tanque-robô totalmente automatizado. Segundo lembra a Stern, o equipamento russo pode detectar e alvejar até dez objetos ao mesmo tempo.

    O Wolf 2, de fato, é um tanque do tamanho de um carro pequeno equipado com uma metralhadora pesada de 12,7 mm. No modo automático, o operador do modelo pode selecionar remotamente até dez alvos, os quais são então atacados pelo tanque-robô. Ele pode agir por conta própria até certo ponto, de acordo com os fabricantes, mas a decisão de usar a força letal, em última instância, permanece sempre sob controle humano.

    Mais:

    Implantação de sistema de defesa de mísseis dos EUA preocupa Rússia, China e Coreia do Sul
    HeliRussia começa amanhã com as mais modernas novidades do setor de helicópteros
    Pentágono aprova fornecimento de grande lote de armas a Israel
    Novo super porta-aviões vai reformar Marinha russa
    Tags:
    Rússia, EUA, Stern, Howe and Howe Technologies, Parada da Vitória, Dia da Vitória, T-14 Armata, Ripsaw EV-2, tanques, corrida armamentista, armas, blindado, drone, robôs militares
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar