07:08 25 Setembro 2020
Ouvir Rádio
    Defesa
    URL curta
    0 018
    Nos siga no

    O secretário de Defesa americano, Ash Carter, disse que prolongados cortes nos gastos de defesa da Europa colocam em dúvida a capacidade do continente de ser um parceiro dos militares dos Estados Unidos.

    "Eles não estão fazendo o suficiente", disse Carter em uma pouco usual avaliação franca sobre os esforços europeus de defesa. O secretário afirmou que o continente vem gastando em defesa uma fatia "muito mais baixa" de sua riqueza do que no passado. Segundo Carter, se a Europa quer ser uma força no mundo, precisa de "mais que uma força moral e política e econômica", afirmou segundo a Agência Estado.

    Carter fez o comentário em resposta a uma pergunta da plateia, após fazer um discurso na Universidade Georgetown sobre a erradicação da violência sexual entre os militares e a ajuda às vítimas de ataques.

    O secretário de Defesa americano não visitou a Europa desde que chegou ao posto, em fevereiro. Ele deve ter seu primeiro compromisso no continente em um encontro de ministros da Defesa da OTAN em Bruxelas, em junho.

    Os secretários de Defesa dos EUA há tempos reclamam que a Europa não investe o suficiente em sua própria defesa. Em geral, porém, não expõem a questão de maneira tão franca. Carter acredita que, com o fim da Guerra Fria, aliados americanos na Europa concluíram que os problemas de segurança tinham acabado.

    "Agora eles estão começando a acordar", afirmou, referindo-se à crise no leste da Ucrânia e ao ataque terrorista de janeiro em Paris, além da proximidade da Turquia com a violência do Estado Islâmico no Iraque e na Síria.

    Mais:

    Ministério da Defesa russo mostra novo tanque Armata
    Ministério alemão da Defesa cancela encomendas de rifles G36
    Grécia negocia com a Rússia a compra de mísseis para sistemas de defesa antiaérea S-300
    Grã-Bretanha vai investir RS$1,3 bilhão na defesa das Malvinas
    Tags:
    Defesa, investimentos, União Europeia, OTAN, Ash Carter, Europa, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar