09:58 22 Agosto 2017
Ouvir Rádio
    Um membro do conjunto Fino da Música toca violino na frente do Cristo Redentor, no Rio de Janeiro

    Português Peixinho faz estreia na Rússia

    © AFP 2017/ YASUYOSHI CHIBA
    Cultura
    URL curta
    0 17910

    Na década dos 1970, o compositor português Jorge Peixinho se dedicou à música eletrônica (no sentido acadêmico). Isso aconteceu uns anos depois de seu contato com o alemão Karlheinz Stockhausen (aquele que substituía músicos humanos por rádios).

    Mas a peça Welkom, escrita por Peixinho em 1972, não usa meios eletrônicos. Foi escrita para violino e violeta, que se envolvem em um diálogo.

    No vídeo abaixo, a peça Welkom é interpretada pelo Grupo de Música Contemporânea de Lisboa (GMCL).

    Na quinta-feira (25), a mesma obra foi apresentada pelos músicos russos Daria Filippenko (violeta) e Stanislav Malyshev (violino) no âmbito de um concerto organizado pelas embaixadas de Portugal e do Brasil em Moscou. Segundo o ministro-conselheiro da embaixada portuguesa, Paulo Santos, esta é provavelmente a primeira vez que a obra é interpretada na Rússia — junto com a Sonata para violeta solo de Sérgio Azevedo.

    "Desde o início, quando os colegas da Embaixada do Brasil nos propuseram esta ideia de fazer um concerto conjunto, desde o início que nos pediram o apoio na escolha dos compositores portugueses e mais importante do que isso, na procura das partituras originais para poder disponibilizá-las aqui. São peças relativamente pouco conhecidas, cujas partituras não existem disponíveis em todos os lugares. Tivemos de as encontrar em Portugal, portanto foi desde o início muito básico de encontrar as partituras que estavam envolvidas no processo", diz o ministro-conselheiro.

    A Sputnik Brasil não pôde deixar de perguntar a opinião do diplomata português sobre a situação do Ministério da Cultura brasileiro, o primeiro extinto pela gestão de Michel Temer e depois ressuscitado, com Marcelo Calero, independente sem partido. Santos confessou não saber muitos detalhes, mas disse que "a cultura no Brasil será importante, independentemente dos ministérios".

    Só houve dois músicos portugueses apresentados em um ambiente principalmente brasileiro, mas isso não significa um interesse menor, acredita o diplomata, sublinhando que na Rússia "existem mais concertos de música portuguesa do que se pensa". O principal gênero musical português conhecido pelo público russo (e talvez o internacional) é o fado, confessa.

    O concerto de ontem contou também com a participação do violonista Vladimir Gapontsev, que já se apresentou na sala de visitas da embaixada do Brasil, no centro de Moscou. Ele tocou, entre outras coisas, os Estudos Sintéticos para Violão, de 1987, do carioca Roberto Victório.

    Entre os brasileiros, houve mais um "ícteo": César Guerra-Peixe, um clássico da música acadêmica brasileira. Segundo o compositor Harry Crowl, autor da apresentação da programação, é a primeira obra brasileira escrita para um duo de violeta e violão.

    A série de concertos de música instrumental iniciada pela embaixada brasileira em Moscou no ano passado foca principalmente a música erudita, escrita por autores de diferentes países a partir do início da segunda metade do século XX. Nomes mais clássicos, conhecidos por um público maior, como Heitor Villa-Lobos, também fizeram destaque, especialmente durante uma conferência internacional organizada em dezembro do ano passado.

    Mais:

    Japão dos anos 60 é atração no Rio reunindo arte, cinema e música com os Jogos Olímpicos
    Violinista francês apresenta repertório de Música Popular Brasileira no Rio
    'Alma e Coração': Som Livre lança clipe da música-tema dos Jogos Olímpicos (VÍDEO)
    Tags:
    concerto, música, Embaixada do Brasil na Rússia, Embaixada de Portugal na Rússia, Paulo Santos, Brasil, Portugal, Moscou, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik