22:43 14 Dezembro 2017
Ouvir Rádio
    Ullastret, Espanha

    Tecnologia 3D nos leva à Antiguidade ibérica

    © flickr.com/ Brian Adamson
    Cultura
    URL curta
    0 90

    A colaboração estreita entre professores e animadores 3D permite grandes avanços na popularização do patrimônio arqueológico.

    Com ideia de ampliar o patrimônio público no sítio arqueológico ibero de Ullastret, localizado em Girona, Espanha, foi aberta uma sala de imersão que permite fazer uma viagem virtual a esta cidade antiga em cerca do ano 250 a.C., segundo informa o Ara.cat.

    Os técnicos selecionaram este preciso momento da história devido a ele ser melhor conhecido do que os outros e possibilitar criar uma atmosfera mais autêntica da época: a paisagem que rodeava a cidade, a localização dos lagos, campos de cultivo e caminhos que levavam à fortaleza. A recriação contém todo um luxo de detalhes, como os teares usados na época, os moinhos de grãos, os fornos a lenha e os produtos de cerâmica que tinham os habitantes da Península Ibérica há mais de dois milênios em suas casas.

    A recriação em 3D da cidade de Ullastret, há 2.200 anos, é o maior avanço tecnológico no campo das pesquisas arqueológicas com 3D registrado até à data relativamente às cidades iberas.

    A sala de mergulho do sítio de Ullastret tem umas dimensões aproximadas às de um quarto de uma das casas da cidade: 10 metros quadrados. Além disso, está equipada com três telas que envolvem o público e um sistema de áudio 3D criados para a "imersão" do espectador. O projeto custou cerca de 100.000 euros (mais de R$ 360 mil).

    Mais:

    Voltar às raízes: gregos recomeçam a rezar aos deuses antigos
    Objetos que seriam de navio de Vasco da Gama são encontrados por arqueólogos
    Geólogos e arqueólogos determinam idade correta da civilização mais antiga do mundo
    Tags:
    cultura, história, sítio arqueológico, tecnologia, 3D, Catalunha, Espanha
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik