11:54 22 Outubro 2018
Ouvir Rádio
    Arte

    Brasileiro recebe prêmio em festival russo de arte contemporânea

    Marieta Cazarré/Agência Brasil
    Cultura
    URL curta
    0 40

    Renato Rodyner, 52 anos, artista plástico nascido em Porto Alegre e radicado há 25 anos em Portugal,recebeu, em Moscou, o prêmio de Arte Contemporânea no Vera – World Fine Art Festival, segundo relatou a Agência Brasil.

    Corporação russa de tecnologia nuclear 'Rosatom'
    © Sputnik / Sergei Mamontov
    Com uma longa trajetória, que inclui xilogravura, litogravura, pintura, escultura e design de joias, Renato mora em Cascais, próximo à capital Lisboa, e é um pintor premiado e reconhecido no exterior. O prêmio ainda rendeu um convite especial ao brasileiro.

    “Alexander Bourganov, um grande artista russo que tem muitas obras em igrejas e praças públicas de Moscou, estava lá para engrandecer o evento. Ele tem um museu [Bourganov Centre] e me perguntaram se eu queria conhecer. Fui sem saber que ele havia visto meu trabalho. Ele disse que a minha obra tinha paixão. Quando cheguei ao museu dele, vi que a nossa obra tem tudo a ver. Fizemos um desenho juntos, e ele me convidou para fazer uma exposição lá. Então, daqui a uns meses, farei uma exposição no museu dele. Isso foi melhor que o prêmio!”, contou Renato.

    Outro momento de grande alegria para o pintor brasileiro foi quando Pierre Cardin disse que ele era o “novo Picasso”. O designer de moda tem um quadro do artista plástico no antigo castelo do Marquês de Sade, no sudeste da França, do qual é proprietário. Renato conta que Cardin nunca escreveu o elogio publicamente. “Eu devia ter gravado. Foi o maior elogio que recebi!”

    Mais:

    Embaixador do Brasil na Rússia: Putin virá aos Jogos Rio 2016
    Embaixador do Brasil na Rússia: Michel Temer abrirá Olimpíadas no Rio
    Vice do VEB: situação política não colabora para diálogo entre Brasil e Rússia
    Tags:
    prêmio, arte, Renato Rodyner, Rússia, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik