11:10 26 Junho 2019
Ouvir Rádio
    Pintor de street art Fred Le Chevalier

    Pintor parisiense faz 'tudo o que pode' para inspirar as pessoas

    © Foto : Alyz Tale
    Cultura
    URL curta
    Capital francesa sofre pior atentado da história (68)
    141

    Dezenas de artistas publicaram os seus desenhos dedicados aos atentados em Paris de 13 de novembro. Muitos deles tornaram-se mundialmente famosos.

    As obras de Fred Le Chevalier são um poderoso apelo à solidariedade e à paz.

    Desenho do pintor parisiense, Fred Le Chevalier
    © Foto : Martial Denais
    Desenho do pintor parisiense, Fred Le Chevalier

    O artista parisiense pinta nas paredes dos prédios para as pessoas não perderem a esperança após os atentados de novembro. Um deles ocorreu perto da sua casa, no bar Le Carillon. 

    O pintor não estava em Paris naquela noite mas, depois de voltar, ele não reconheceu o bairro. 

    “Acho que [as pessoas] sentiam a necessidade de ver o que tinha acontecido e de não ficarem sozinhas”, disse o pintor, que começou logo a trabalhar. 

    Assim, nas suas pinturas apareceram pessoas que tocam música, bebem vinho, riem. Algumas têm asas de anjos.

    “Comecei porque as pessoas precisavam de tratar as suas feridas psicológicas. Não podia ficar em casa”, disse Fred Le Chevalier.

    Desenho do pintor parisiense, Fred Le Chevalier
    © Foto : Aurélie Ludivine Bidault
    Desenho do pintor parisiense, Fred Le Chevalier

    "Se tivesse filhos, passaria o tempo com eles, se tivesse parentes que precisassem de mim, ficaria com eles – mas não tenho. Por isso, a única coisa que posso fazer ao meu nível pequeno é dar ligeireza às pessoas, fazer as minhas colagens", compartilhou o artista.   

    O pintor explicou que não podemos nos esconder, a vida continua apesar dos atentados, não se pode fazer uma pausa na vida.

    Tema:
    Capital francesa sofre pior atentado da história (68)
    Tags:
    arte, atentado, cultura, França
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar