09:23 22 Outubro 2021
Ouvir Rádio
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    0 40
    Nos siga no

    Durante as escavações em curso na província turca de Yozgat, na Anatólia Central, arqueólogos desenterraram um mosaico de 3.500 anos, que se acredita ser o mais antigo do mundo.

    Os trabalhos arqueológicos estão sendo realizados no pequeno monte de Usakli desde 2012, em colaboração com a Universidade Italiana de Pisa e a Universidade Yozgat Bozok (Turquia). O mosaico histórico de 3.500 anos foi encontrado no perímetro de uma aldeia no distrito de Sorgun. Segundo informações, ele é composto por 3.147 pedras, escreve Hurriyet Daily News.

    "O mosaico que encontramos é o mais antigo do mundo. Ele une uma estrutura da era hitita. Sabemos que há mosaicos similares na Grécia; mas provavelmente este é mais antigo do que eles", disse o líder das escavações, Anacleto D’Agostino.

    Segundo sugere o arqueólogo, trata-se do mosaico mais antigo do Oriente Próximo.

    "Mosaicos assírios no norte da Mesopotâmia, que são considerados exemplos semelhantes, datam dos séculos IX e VII. Neste sentido, este mosaico da era hitita é muito mais antigo do que os da era assíria", acrescenta D’Agostino.

    O mosaico tem 7 metros comprimento e 3 metros de largura. Na sua elaboração foram usadas cerca de 3.147 pedras. É feito de seixos de diferentes cores e tem várias características decorativas.

    A posição, tamanho e presença de grandes blocos de granito na superfície já haviam sugerido que o local fosse associado a uma importante cidade hitita. Pesquisadores pensam que o mosaico está associado a um templo que teria existido nesta área.

    Mais:

    Descobrem no México vaso milenar com texto hieroglífico maia (FOTO)
    Descobrem em necrópole na Crimeia rara coleção de joias do século III (FOTO)
    Várias ferramentas rituais são achadas onde existiu templo antigo no Egito (FOTOS)
    Tags:
    Turquia, arqueologia, civilizações antigas, Mesopotâmia, mosaicos
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar