08:44 16 Setembro 2021
Ouvir Rádio
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    0 11
    Nos siga no

    Um novo estudo norte-americano mostra que os esforços para aumentar a vacinação contra a COVID-19, em coordenação com outras estratégias de prevenção, são essenciais para prevenir hospitalizações e mortes relacionadas ao coronavírus.

    As pessoas que não foram vacinadas contra o SARS-CoV-2 têm 29 vezes mais probabilidade de serem internados com a COVID-19 em comparação com as que estão totalmente vacinadas, de acordo com um relatório dos Centros de Controle e Prevenção de Doenças (CDC, na sigla em inglês) dos Estados Unidos.

    Os vacinados também têm cinco vezes menos probabilidade de se infectarem com a COVID-19 em comparação com os não imunizados, segundo o estudo dos CDC.

    "Estes dados das taxas de infecção e de hospitalização indicam que as vacinas autorizadas foram protetoras contra a infecção pelo SARS-CoV-2 e a COVID-19 grave durante um período em que a propagação da variante Delta estava aumentando, escreveu a organização.

    ​Um novo estudo dos CDC descobriu que, enquanto a variante Delta aumentava em Los Angeles, Califórnia, as vacinas contra a COVID-19 continuaram prevenindo as infecções, hospitalizações, internações em UTI ou mortes relacionadas à COVID-19. Receba uma vacina contra a COVID-19 para ajudar a proteger a si mesmo e a outras pessoas.

    O estudo foi realizado com base na análise dos dados epidemiológicos do período de 1º de maio a 25 de julho deste ano no município de Los Angeles, na Califórnia.

    Assim, durante o período do estudo, 43.127 casos da COVID-19 foram detectados, dos quais 30.801 (71,4%) dos infectados não estavam vacinados, 10.895 (25,3%) pacientes estavam totalmente vacinados e 1.431 pessoas (3,3%) estavam parcialmente vacinadas.

    Mais:

    Pesquisadores descobrem segredo da proteção de crianças contra COVID-19
    Inteligência dos EUA não confirma origem da COVID-19 após 90 dias de investigação
    Quais moedas podem colapsar por causa da pandemia? Especialistas apontam
    Anticorpo capaz de proteger contra diferentes cepas do coronavírus é identificado
    Tags:
    COVID-19, novo coronavírus, vacina, EUA, hospital, vacinação
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar